terça-feira, 28 de abril de 2009

Num Minuto o Sonho Num Minuto o Amor
A vida passava diante dos seus olhos
Cheios de água por não saber onde morar,
Seus sonhos se perdiam numa imensidão de espaço
Como o reflexo da lua se perde no mar,
Era tão delicada e tímida
Como as notas de uma canção,
Não queria nada alem do possível
Alimento pra alma e pro coração,
Sempre que via o amor se empolgava de vez
Queria ter da vida a distancia do que a maldade fez,
Num sorriso numa esquina
Fazia abrigo no seu coração,
Mais uma vez se magoava a menina
Iludia com outra paixão,
Pedia aos céus por perdão
Por estar cética pelo mundo ser assim,
Por não acreditar mais no amor
E esperar inerte em paz pelo seu próprio fim,
Mas um dia acordou diferente
Do seu peito vinha um alivio mais contente,
No compasso das horas ia se desfazendo da dor
Acreditava que atrás daquela montanha tinha um arco-íris cheio de cor,
Seu grito aflito ecoou pelos ares
Como leves bolas de isopor,
Descobriu que num céu imenso existiria pra ela
Num minuto o sonho num minuto o amor.

By Everson Russo
evrediçõesmusicais®
Direitos autorais reservados lei 9.610 de 19/02/98

8 comentários:

Blue disse...

No compasso das horas,
o tempo passa depressa demais.
Num minuto o amor,
e depois de horas,
quem sabe o desamor...

Belas palavras poeta Everson e tenho que te dizer, acabo de vir de um blog, onde a foto é a mesma! Felizes conciências, pois foto assim, na verdade, é um luxo elas serem acompanhadas de palavras, mas se somos assim brindados, temos que dar graças e continuar a sempre mais, navegar!

Boa terça, e que seja muito azul de verdade, não pelo seu Cruzeiro, mas pelo meu time........ hahaha.

Desnuda disse...

Meu querido, o que li é maravilhoso. Não só pela beleza poética, mas pela sensibilidade absurda. Belíssimo.

"...Sempre que via o amor se empolgava de vez
Queria ter da vida a distancia do que a maldade fez,..."


Beijos

Bandys disse...

Mas um dia acordou diferente
Do seu peito vinha um alivio mais contente,
No compasso das horas ia se desfazendo da dor
Acreditava que atrás daquela montanha tinha um arco-íris cheio de cor

Sempre tem que haver um cadim de esperança!
Pode usar a frase, eu tambem as vezes choro com uma cena, com um gesto...
Um beijo e uma terça de muita paz!

Mundo dos bruxos disse...

parece até q advinhou...
vc as vezes escreve advinhando o q passa comigo...

tenha um terça linda, to triste sim,
to quase igual era antes,no acreditando mais em amor...
qm sabe como as leves bolas de isopor
eu me torne leve e acredite como antes..agora só tenho q viver cada dia..qm sabe um dia ser feliz...descobri q fazemos planos, ma q nem sempre o outro é forte como a gt espera q fosse,o q resta é deixar q Deus ajude...mas fço minha parte.

ótima terça meu querido anjo poeta do amor!!!
lane

José Heitor Santiago disse...

Tens o amor à flor da pele e as palavras estão vivas de sensualidade!

Olhar o amor através de tua poesia, desperta-me o desejo de me transcender, de me fazer sentir e de ter sentido e de me entregar ao mundo!…

Abraços poema,

jhs

paula barros disse...

"Seu grito aflito ecoou pelos ares
Como leves bolas de isopor"


Gostei dessa novidade, da criatividade, nunca li sobre bolas de isopor num poema, muito menos de amor.

Escrever sempre o amor e mostrar facetas dele, o amor, pelos olhos masculino, pelo olhar feminino, a dor, a busca, a esperança.....mas sempre poético. Adoro, sempre.

beijos e abraços carinhos e de admiração, uma noite linda, e um belo amanhecer.

Carissa disse...

O amor muda a vida das pessoas.
Em um segundo tudo passa a ser mais colorido e bonito.
bom resto de semana.
Beijos!

Luciana disse...

Num minuto o sonho, num minuto o amor... Lindo...
Está se aprimorando em poesia-narrativa, não é?
Está uma melhor do que a outra...
Beijos

 
Web Analytics