quarta-feira, 3 de novembro de 2010

Curvas
Curvas que deslizam o amor
Curvas onde derrapa a paixão
Curvas em que descubro seu sabor
Curvas que arrepiam de emoção
Curvas onde se perdem a paz
De um olhar em solidão
Curvas de desertos reais
Curvas que acolhem o coração
Curvas de uma menina
Dormindo nua em madrugada
Seus desejos sua sina
De um dia ser loucamente amada
Curvas onde dedilho a canção
Serena voz das estrelas calada
E nelas te dou toda a sensação
Do aconchego da chegada
Curvas do seu corpo macio
Onde eu repouso meu cansaço
E jamais eu sinto frio.

By Everson Russo
evrediçõesmusicais®©
Direitos autorais reservados lei 9.610 de 19/02/98
Visite também:
O Ultimo Barco do Planeta
A Tempestade
O Livro dos Dias Poesias
Pedidos no email: evr.russo@uol.com.br

38 comentários:

mARa disse...

...assim não sentimos frio, essas letras nos aconchegam e ficamos quentes...

Beijos daqui, até aí...e manda umas gotas de chuva pra cá...rssss...vamos dividir as sensações de olhar a chuva, neh!?

PRECIOSA disse...

Senti até arrepio...
Parece que ouvi os acordes do som, e o ritimo da melodia

Parabéns...
Abraços carinhoso

Desnuda disse...

Querido poeta,

o poema é lindíssimo, bem inspirado e muito sensual.

*Aqui tem chovido também! Hoje deu uma melhorada.

Beijos com carinho, amigo. Uma noite excelente!

*Mi§§ §impatia* disse...

Lembrei da música da Isabella Taviani. "eu quero é derrapar nas curvas do seu corpo......" rssss
Lindo dia pra ti querido, beijos.

Juci Barros disse...

Gostei!
Beijos.

Marilu disse...

Querido amigo, essas curvas são onde o guerreiro descansa, onde as armas são apenas o amor. Lindo . Beijocas

Fátima disse...

Poeta e amigo querido,

Que essas curvas te levem ao amor de que é merecedor.

Beijinho de boa noite.

Livinha disse...

Benditas sejam essas curvas, a gente não se cansa e entre manobras delícias, o âmago se alcança, alí por detrás dos horizontes...

Belíssima curvas tu fizeste Everson
Lindo...

Bjs

Livinha

Daniel Costa disse...

Everson

No intenso calor da poesia, será nas curvas que derrapam os humanos.
Abraço fraternos

Luís Coelho disse...

Com tantas curvas muitos se perdem e embatem de frente..........

Sandra Botelho disse...

Nestas curvas, muitos derrapam e perdem o controle...Bjos querido tenha dias de luz, tbem amei nosso papo por email.
Você é uma graça. Os loucos são os outros e só...rsrsrsr
Bjos achocolatados

RENATA MARIA PARREIRA CORDEIRO disse...

Lindo, querido! Lembrou-me outro poema sobre curvas, e mais outros. Tens o dom nato. Parabéns!

- Vem ao jardim na primavera, disseste.
- Aqui estão todas as belezas, o vinho e a luz.
Que posso fazer com tudo isso sem ti?
E, se estás aqui, para que preciso disso?

Jalaluddin Rumi

Beijos
Bom Dia

RENATA MARIA PARREIRA CORDEIRO disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Lau Milesi disse...

Bom lindo dia , poeta amigo! Mais um belo e sensual poema.

Delícia chegar aqui , ler suas inspiraçõs pra lá de belas e ainda ouvir o grande RR. "Mas tudo bem, "mas tudo bem", hoje estou mais alegrinha. :)
Poeta, as "curvas" servem para testar nosso autocontrole , nossa habilidade ,não só ao volante, como na vida e no amor, concorda?:)Um beijo de bom dia!

EROTICAMENTE FALANDO disse...

Faz-me bem voltar aqui, saborear a tua essência, absorver as tuas palavras e confessar-te saudades!


Obrigada pela visita... música deliciosa!!!!!!

Beijocas minhas ***

Guará Matos disse...

UNIVERSO NO TEU CORPO

(Taiguara)

Eu desisto
Não existe essa manhã que eu perseguia
Um lugar que me dê trégua ou me sorria
Uma gente que não viva só pra si
Só encontro
Gente amarga mergulhada no passado
Procurando repartir seu mundo errado
Nessa vida sem amor que eu aprendi
Por uns velhos, vãos motivos
Somos cegos e cativos
No deserto do universo sem amor
E é por isso que eu preciso
De você, como eu preciso
Não me deixe um só minuto sem amor
Vem comigo
Meu pedaço de universo é no teu corpo
Eu te abraço corpo imerso no teu corpo
E em teus braços se une em versos a canção
Em que eu digo
Que estou morto pra esse triste mundo antigo
Que meu porto, meu destino, meu abrigo
São teu corpo amante amigo em minhas mãos.
_____
Abraços.

Malu disse...

Bom Dia , Poeta !!!


Sedutoras curvas em sua poesia ...



BjO Grande , um Dia Cheio de Sorrisos e Amor .

Rosane Marega disse...

Bom diaaaaaaaa Everson, e que seja um dia perfeito dentro de uma semana maravilhosa!
Amei o poema!
Beijossssssssssssssss

Bandys disse...

Bom dia Everson,
Que nunca te falte curvas pra acalentar seu coração.

Eu não disse que ele era o numero um, disse que foi um dos mais visitados. Só isso!
Até porque vc sabe muito bem quem é o number One, rss.

Olha só peguei chuva aí nessa terra, foi bom pra dormir...hoje aqui sol, mas não vou a praia...To cheia de coisa pra fazer,

Beijos no teu ☺♥

Dri Andrade disse...

Uii nossa...arrepio,arrepio.
Como é bom vir aqui logo pela manha.
ótimo dia queridoooo

beijos

Wanderley Elian Lima disse...

Olá poeta
Cuidado para não derrapar nas curva.
Vamos torce hoje rsrsrs
Abração

Maria Luisa Adães disse...

Curvas

É onde repouso meu cansaço. Lindo
amigo meu!

E agora um favor se possível:

http://premios-prosa-poetica.blogs.sapo.pt

Endereço de um blogs meu, intimista,
frequentado por amigos e desconhecidos e que tem estado em destaque pelo sapo nalgumas coisas que tenho escrito. Interessante, no
minimo.

Hoje tenho a iraniana condenada à morte.
Uma pequena análise e depois
uma opinião pessoal, muito minha,

Gostava que o visitasses
e me deixasses lá, teu nome e tua amizade.
Penso que vais gostar.

beijos da amiga,

Maria Luísa

p.s. fui alertada por Marilu.

Rute disse...

Querido amigo, ótima quarta-feira a vc
Beijos

Pena disse...

Consagrado Poeta Amigo:
"...Curvas que acolhem o coração
Curvas de uma menina
Dormindo nua em madrugada
Seus desejos sua sina
De um dia ser loucamente amada
Curvas onde dedilho a canção
Serena voz das estrelas calada
E nelas te dou toda a sensação
Do aconchego da chegada..."

Que "coisa" mais sublime e perfeita.
Parabéns, é ímpar nos versos às suas musas.
Abraço amigo de respeito.
Com admiração e simpatia. SEMPRE!

pena

Bem-Haja, notável e fabuloso poeta amigo.

São disse...

Curvílineo poema este.
Abraço

Flor da Vida disse...

Nossa! Que belo isso poeta! A isso chamo de A canção do Amor! Lindo!!! Recaba meu carinho... Bjsss

Machado de Carlos disse...

Olá Amigo!

Belíssima Postagem! Realmente as curvas nos cantam e nos encantam sempre! Somos voltados para elas, RS!

Um Grande Abraço!

É sempre um grande prazer estar aqui!

Pelos caminhos da vida. disse...

Não se perca nessas curvas amigo.

beijooo.

Flor de Lótus disse...

As curvas deixam a vida mais interessante...
Boa noite!
Beijos

Lívia Azzi disse...

Everson querido,

A poesia é encantadora e a imagem é linda, a pose, a luz, as curvas... Seus versos conectaram suavemente sobre a fotografia.

Beijinhos!

J Araújo disse...

Já estou até imaginando a musica para essa letra.

Parei por um instate e ouvi-a.

Parabéns poeta!

εïз εïз Doce Essencia εïз εïз disse...

Meu amigo Poeta

Se distante estava nao era por meu querer acredite...
Mas sempre e uma alegria estar aqui te prestigiando com carinho e admiraçao.
Más fases...
Agora,lindas fases em minha vida de borboleta.
Recebe um abraço carinhoso de tua amiga butterfly.

Doces Beijos

Doce Essencia

EU SOU NEGUINHA disse...

Que coisa linda,poeta...
Tão sensual,tão doce,tão lindo...
Beijos

Confissões de uma borboleta disse...

Quanta intensidade Everson...
Muita sensualidade e imaginação.
Beijos

Ana Luiza F. disse...

lINDO DEMAIS. QUE PRAZER TE LER!! PARABÉNS POR MAIS ESTE MOMENTO DE SENSIBILIDADE EM FALAR DO AMOR. ABRAÇÃO.

Rosemildo Sales Furtado disse...

Maravilha de poema meu amigo. Adorei, principalmente o trecho abaixo:

Curvas onde se perdem a paz
De um olhar em solidão
Curvas de desertos reais
Curvas que acolhem o coração

Abraços,

Furtado.

Pluma Roja disse...

Buenas noches poeta, paso a dejar un abrazo y un saludo cordial.

Hasta pronto.

Pérola disse...

Tão lindo esse,as curvas da mulher são delicadamente apreciadas para aqueles que ñ toleram desvios.
Nossa!!! Amei essa,fui eu que fiz rsrsrsrs.
Beijokas poeta.

 
Web Analytics