quarta-feira, 10 de novembro de 2010

Num Tronco de Árvore
Olhava a natureza sem fim
Flores jogadas num jardim
Céu azul anunciando chuva
Nuvens escuras começam a bailar
Ao som do imaginário vento
Sem destino ao amor sonhar
Deixei pegadas verdes sobre a grama
Na intenção de quem me ama
Um dia poder me encontrar
Mas foi em vão
Foi tudo inútil
Quem se foi nem deve mais voltar
Escolhi uma árvore nesse paraíso
Pra poder meus sonhos repousar
E entender tudo que eu preciso
Como ilha que baila sobre o mar
Fiquei ali parado por horas
Decidindo em pensamentos o que fazer
Enquanto a natureza sobre meu corpo chora
Aliviando a dor do meu querer
Desejar um corpo distante
Numa louca e invejada solidão
Lapidar o mais puro diamante
Nos contornos tênues de um coração
Gravei meu nome num tronco de árvore
Ao lado rabisquei o seu também
Em volta deles um coração flechado
Dos delírios de desejar alguém.

By Everson Russo
evrediçõesmusicais©®
Direitos autorais reservados lei 9.610 de 19/02/98
Visite também:
O Ultimo Barco do Planeta
A Tempestade
O Livro dos Dias Poesias
Pedidos no email: evr.russo@uol.com.br

37 comentários:

Rosane Marega disse...

Lindo! e o mais engraçado, Everson é que o teu poema hoje, me fez lembrar la atras, do tempo de paquerinhas onde rabiscavamos as arvores para gravar os nossos nomes...muito bom!
Beijosssssssssss

*Mi§§ §impatia* disse...

Ah com certeza ela vai seguir os rastros e te encontrar......rs
Linda quarta-feira querido, beijos.

Mila disse...

Olá Everson!
Meu amor fez isso lá na Suécia em uma árvore, "bendita" distância que nos separa o corpo, jamais a alma...
Bela poesia, emocionou-me.
Bjs
Mila

Pluma Roja disse...

La foto me encantó no logré ver el corazón en medio de los nombres, seguro los pusiste del otro lado. Bello y romántico poema.

Dejo un fuerte abra y un beso.

Hasta pronto poeta.

Daniel Costa disse...

Everson

O meditar, tendo por esteio uma arvore talvez secular, trará novo olhar e novo amor reparará, que um homem está só para acarinhar.
E deseja amar.
Abraço fraterno

Wanderley Elian Lima disse...

Olá poeta
A natureza é uma excelente conselheira, ela nos acalma.
Tenha uma linda quarta.
Abração

Elaine Barnes disse...

Me fez lembrar do tempo de adolescente quando eu namorava nas arvores da rua Pedro Luis e rabiscava as iniciais do meu primeiro namorado dentro de um coração. Adorei! Montão de bjs e abraços

Sandra Botelho disse...

DO AMOROSO ESQUECIMENTO

Eu, agora - que desfecho!
Já nem penso mais em ti...
Mas será que nunca deixo
De lembrar que te esqueci?

Mário Quintana

Dizem que o amor quando gravado em uma arvore jamais morre.

Lindo dia pra ti amigo poeta.
Bjos achocolatados

lita duarte disse...

Everson, coisas do coração...

Conversar com uma árvore é simplesmete maravilhoso,:):)

Beijos.

lita duarte disse...

Ah, de árvores eu entendo, hehehehehe.

Bjos

Maria Luisa Adães disse...

Quem te disse que ela não vai voltar?

Depois de deixares pegadas na relva
e teus pés pisando por todo o lado,
nome escrito nas árvores.

Que podes mais fazer? Apenas "Fé"
e ela vai voltar, do lugar onde está.

Beijos para ti, doce amigo,

Maria Luísa

RENATA MARIA PARREIRA CORDEIRO disse...

Foi gravado, vai ficar pra sempre. Lindo, querido!
Beijos

Nada é em vão



Amores não são perdidos,

Nem tampouco esquecidos,

Muitos se mantêm aquecidos

Na faísca que uma hora foi chama.



Gritos que não são ouvidos,

São apenas sussurros,

No calor de corpos desnudos,

Ais que se transformam em gemidos.





Pensamentos não são em vão

São desejos emitidos,

Motivações de sentimentos carentes

Reações de uma alma que clama!



Poesias não são rabiscos,

São expressões que não são gritos,

Pensamentos que foram ditos,

Escrito por um poeta que ama.



Flávio Cardoso Reis, remexido pela Renata Cordeiro


Tenha um lindo dia!

Pelos caminhos da vida. disse...

Tb pensei a mesma coisa que a Rosane Marega lendo seu poema.

beijooo.

Ju Fuzetto disse...

Bom dia meu querido amigo!!!!

beijosssss

Guará Matos disse...

Marcamos sempre a nossa presença na esperança que alguém nos perceba.
Abraços.

Rosane Marega disse...

Bom dia Lindo!
e que seja um dia perfeito viu!
Beijosssssssssss

Pena disse...

Consagrado Poeta Amigo:
Um poema de fascínio às suas musas extraordinárias.
Mais uma "explosão" poética sublime.
"...Decidindo em pensamentos o que fazer
Enquanto a natureza sobre meu corpo chora
Aliviando a dor do meu querer
Desejar um corpo distante
Numa louca e invejada solidão
Lapidar o mais puro diamante..."

Admirável. Diferente. De uma beleza imensa.
Abraço amigo de respeito e admiração perante a sua ternura com elas.
Adorei.
Bem-Haja, pela visita que gostei muito.
MUITO OBRIGADO, poeta!
É fantástico no seu ser genial.
Parabéns.

pena

Assis Freitas disse...

à sombra de uma árvore, também


abraço

Malu disse...

Bom dia , Poeta !



Na natureza nos encontramos e nos perdemos , assim como no amor.
Linda poesia ...

BjO e um Dia Feliz!

olhar disse...

Adoro este amor de árvores...

beijos em você, meu amigo!

Bia

Carlos Augusto Matos disse...

Só os bons vão e voltam para a nossa desmedida felicidade...

Abração...

Bandys disse...

Aqui no Rio é bom que dá pra fazer isso em arvore, na areia da praia, no céu de São conrado...rs!
Voce deu uma boa idéia..vou marcar meu amor por aí.

Desculpa a implicancia, mas eu não resisto, rs.

nunca desista dos seus sonhos...
Um beijão pra você e que seu restinho de dia seja cheio de paz e amor.

Desnuda disse...

Querido poeta,

que romântico! Este gesto singelo de desenhar coração em árvores ( areia do mar,etc) é eterno nos enamorados.

Beijos com carinho.

Dudha disse...

Lindo.
Poeta e os
mistérios do tempo e do amor...)
Beijos.

Machado de Carlos disse...

Naquele tronco de árvore, na esquina que não sai da memória, encontrei as forças necessárias para escrever um nome, marcado com um canivete.
Até hoje passo em frente a arvore e ainda consigo ler aquele nome como se fora uma escultura grafada com muito amor.

Obrigado meu amigo por escrever belos poemas e transformá-los em verdadeiras músicas que tocam profundamente ao coração feminino.

Um Abraço!

meus instantes e momentos disse...

obrigado amigo Everson pelo carinho que vc sempre tem com meu blog...
Abçs.
Maurizio

Pérola disse...

Grande poeta, esse teu poema fechou com chave de ouro.
Parabéns por todo esse talento.
Um beijo recheado de muito carinho.
Beijokas mil.

Livinha disse...

Oi meu amigo,
Feliz sejamos sempre por perto um tronco de arvore, que seja num sombreado, mesmo um nome gravado, pra fazermos a vida com arte...

Noite linda pra ti

Bjs

Livinha

AC disse...

Everson,
As suas palavras cativam sempre...

Abraço

Mar... disse...

Meu Renato Russo...e quem não escreveu o nome na árvore ou fez um coração com as iniciais dentro????
Com certeza todos os românticos de hj fizeram isso na sua adolescência...coisas de um amor que parece estar esquecido hj...como eu disse a Miss...parece que amor é tão somente um verbo...verbo que as pessoas esqueceram de conjugar...
Linda noite e saiba que mesmo na correria não te esqueço viu...adoro vc...e tenho muito carinho por ti...bjs carinhosos meu amigo querido...

MEUS PENSAMENTOS disse...

belo!um bjo!

Danielle Macena disse...

Muito bom seu post
Da uma passadinha no meu depois
to precisando de palavras...
http://segredosdedanielle.blogspot.com/

Lívia Azzi disse...

Tem dias que somos como uma borboleta azul, perdidos entre grandes árvores no meio da floresta, e temos vontade de voar para uma ilha deserta... Mas, a introspecção perdida no meio do mar, pode resultar em grandiosas obras e estabelecer novas pontes de interação e conexão... que elas se façam para além de nossos desenhos, resultando em boas ações e bem viver.

Um beijo, poeta Everson!

Flor da Vida disse...

Hummm... Amigo, que viajem! Poema magistral!!! Aplausos!!! Receba meu carinho... Bjsss

Lau Milesi disse...

Belíssimo, poeta amigo. Tão sensível... Você fez muito bem em gravar seu nome e um coração flexado no tronco dessa árvore. Ela vai crescer e o coração também.:)E aí você vai poder amar muuuuito mais.:) Adoro conversar com as árvores, são boas ouvintes, não são?:)

Beijosss

E.T. Não abandonei você não viu, amigo querido? Estava viajando. Volto amanhã para me atualizar.

Confissões de uma borboleta disse...

A intensidade de seus versos é sua marca...adoro passar por aqui.
Boa quinta.
Beijos

Rosemildo Sales Furtado disse...

Olá Everson! Passando pra apreciar mais uma das tuas criações. Belo poema, em especial para o trecho abaixo:

Quem se foi nem deve mais voltar
Escolhi uma árvore nesse paraíso
Pra poder meus sonhos repousar
E entender tudo que eu preciso
Como ilha que baila sobre o mar

Abraços e ótima quinta pra ti.

Furtado.

 
Web Analytics