quarta-feira, 28 de outubro de 2009

Novas Folhas
Um dia o amor chegou
Não faço idéia de onde veio
Tudo que por aqui tinha
De lugar ele mudou
Feito vento em tempestade
Bagunçou o ninho de estrelas
Ofuscou o brilho do luar
Disse ao sol que dele não era preciso
Mudou o panorama da cidade
Não sei realmente o que senti
Mas senti com intensidade e loucura
Lembro dos momentos que vivi
E que terminei trancado numa sala escura
Dias eram longos
Horas perdiam seu compasso
Não entendia aquela dor intensa
Eu precisava era do seu abraço
Mas um dia de tanto sofrer
Resolvi reabrir a janela
E entender que o tempo é longo, mas cura
E que já não me fazia falta o sorriso dela
Não queria mais aquela dor no coração
E as folhas da estação daquele amor
Ficaram caídas no chão
Hoje a paisagem mudou
E eu voltei a sorrir
Uma nova estação colorida chegou
Novas folhas nasceram
Pra me fazer o bem de novo sentir.

By Everson Russo
evrediçõesmusicais®
Direitos autorais reservados lei 9.610 de 19/02/98
O Último Barco do Planeta
Eu paro a madrugada,
Pra olhar a clara estrela,
Luzes noturnas avisando,
Da imensa solidão,
Do imenso vazio dentro,
De algum lugar tão próximo,
Que parece nós mesmos,
Perdidamente a procura
De um porto mais seguro,
Que o grande manto negro,
Que nos cobre firmemente,
E que os olhos não vêm,
Nada mais além,
Pra se tocar, e sentir calor,
Um rumo indefinido,
Tão incerto quanto o
Invisível que nos salta aos olhos,
E não entendemos bem o que é,
Como as luzes da cidade,
Que clareiam um nada,
Nada que nos possibilite ver
Tudo que queremos,
Tudo que precisamos,
Tudo que sentimos e,
Tudo que amamos.

By Everson Russo
By Everson Russo
evrediçõesmusicais®
Direitos autorais reservados lei 9.610 de 19/02/98
Visite também:
O Ultimo Barco do Planeta
A Tempestade

45 comentários:

RENATA MARIA PARREIRA CORDEIRO disse...

Tão lindos, Poeta, os dois... mescla de renovação, de entrar mesmo no novo - renovação, o primeiro -, e a tentação de ficar no velho - o desnorteamento, o segundo...
Mas a vida é assim mesmo. Um vaivém, só quem manda na vida é quem é o seu próprio dono.
Beijos e beijos com amor incondicional por todos,

Nanda Assis disse...

que lindo, meigo, perfeito, romantico, amoooo.
vida nova


bjosss...

Vivian disse...

...trouxe beijos ao poeta
das madrugadas em amor!

bom dia, querido!

Andreia disse...

Olá Everson!
Lindos poemas.
Você se supera a cada dia, já nem tenho palavras...
Ternos beijos para ti...

Nany C. disse...

"...as folhas, quando caem, nascem outras no lugar..." e nós temos tantos outonos, tantas primaveras... mas é bem assim meu amigo quando temos que abrir uma nova janela e olhar um novo amanhecer e entender, quando o sol se pôr, que um novo ciclo se inicia...
Mesmo quando tudo o que se quer está ali, a um passo de distância e não conseguimos tocar...

Everson... estou tão feliz porque a janela dos comentários me deixou postar...rs
No fim da tarde choveu e vi os passarinhos se refrescaram nos galhos da jaqueira... Foi uma chuva lenta e fresca que espalhou um cheiro de terra e tronco molhados que embriagaram... Faltou uma boa companhia pra um café ou um chá e um violão pra acalantar a alma...
É... meu amigo, choveu inspiração!rsrs

Beijos no coração meu amigo!

Daniel Costa disse...

Everson

Quando chega a Primavera, como agora no Brasil, renovam-se as folhas e o tempo fica a que se renove o amor.
Por outro lado, o segundo poema representará mais o Outono, o cair dessas folhas e um pensar mais nostágico, mais reflectido.
Porém sempre a inspiração do amor.
Dois excelentes poemas!
Abraços,
Daniel

Wanderley Elian Lima disse...

Realmente amigo, quando o amor chega, muda tudo de lugar, bagunça a casa e vida. É ótimo
Grande abraço

Sofia Carvalho disse...

Os teus poemas encantam-me, Everson, porque para além de falares do amor, do sofrimento pela ausência do mesmo, acabas os teus poemas sempre com uma réstea de esperança. Nem tudo está perdido, abre-se a janela e espera-se que algo aconteça...É o que faço no teu blogue, abro a janela, leio-te e depois fico a sonhar..
Obrigada por me teres ensinado a não perder a esperança, acima de tudo, obrigada por voltares a fazer sentir, a sonhar...
Amigo, boa semana para ti, repleta de muita poesia, sonhos e esperanças
Beijinhos

Nayr disse...

Bom dia amigo poeta,
Sinto no ar a hibernação no tempo de outono para depois romper a primavera com novas verduras... que bom ler nos teus versos esperança...

venho trazer-te o meu novo endereço virtual
http://www.moinayr.blogspot.com

Espero com carinho a tua visita...
Lindo dia para ti repleto desse novo ar...

Nayr disse...

Bom dia amigo poeta,
Sinto no ar a hibernação no tempo de outono para depois romper a primavera com novas verduras... que bom ler nos teus versos esperança...

venho trazer-te o meu novo endereço virtual
http://www.moinayr.blogspot.com

Espero com carinho a tua visita...
Lindo dia para ti repleto desse novo ar...

Val Du disse...

Everson

Que intensidade nos teus poemas.
Maravilhosos, intensos, profundos, tocantes...
Emocionante!

Um ótimo dia para você.

Beijos.

paula barros disse...

Nossa!!Everson, falei de folhas caídas, e de estação, num outro contexto talvez.

A de se abrir a janela, olhar a vida, participar dela, e não só vê-la desfilar em nossa frente. Podemos mudar a estação do nosso sentir abrindo a porta do coração.

beijos e muitas mudanças.

RENATA MARIA PARREIRA CORDEIRO disse...

Olá, Poeta!
Passando para desejar aquele Bom Dia Cheio de Sol, Flores, um pouco de chuva - por que não, pois já fervilha por aqui -, Alegria, Renovação, Nostalgia e todos os seus quereres e sentires mais profundos!
Beijos e abraços,

Gilson disse...

Muito legal sua poesia sobre a chegada do amor, quantas mudanças, quantas viradas em nossas vidas.

Abs

louca esquizoffrenica disse...

amor paixão é uma constante renovação não de um para outro mas sempre o mesmo quando é sentido, desejado até à ultima pulsação do ser. Seus versos me fazem ter ainda alguma esperança no amor beijos e um bom dia para ti

Essência e Palavras disse...

Eu sempre tive a impressão que meu barco era o ultimo do planeta... Mas na minha distração acabado olhando para trás e vejo sempre um outro tentando me alcançar...


Muito lindo seu Poema.

Beeejo com carinho, meu amigo!

Essência e Palavras disse...

Eu sempre tive a impressão que meu barco era o ultimo do planeta... Mas na minha distração acabado olhando para trás e vejo sempre um outro tentando me alcançar...


Muito lindo seu Poema.

Beeejo com carinho, meu amigo!

Memória de Elefante disse...

Nos dois poemas há uma solidão, um afastamento e ao mesmo tempo possiblidades de vida lá fora.
Há um desejo de renovação, voltar a florescer o coração, abri-lo para a vida, o amor, mas temos de correr os riscos!

Intenso, bonito!!!
Abraço

Sandra disse...

Lindos poemas. A vida é uma folha que deixa nos levar pela vida. suave e delicada. assim como as cores vão se modificando nas folhas a nossa viada também vai. Assim como o barco segue o seu caminho guiado pelas mãos dos homnes, assim também a vida vai seguindo o seu percurso natural.
Linda mensagens amigo. Se vc. puder contribuir com o seu voto, fiarei muito feliz. Está acontecendo na aldeia de minha vida. Mas pegue o link na Curiosa.
Te espero lá.
Fique com Deus amigo.
Agradeço todas as suas visitas.
Sandra

Coisasdemenina disse...

Nossa ameiii oss poeemas são perfeitos, ele nos tras uma calma tãão grandee *-*

Beijos

Pena disse...

Talentoso Poeta Amigo:
Tem um dom gigante: Faz deliciar as lindas musas do seu encanto.
Todas o adorarão pela beleza como o faz brilhantemente.
Parabéns sinceros.
Dois poemas de amor como só VOCÊ, enorme amigo pode conceber.

Abraço amigo de sinceridade.
Sempre a admirá-lo e ao que escreveu.
Com respeito imenso...

pena

MUITO OBRIGADO, amigo, pela sua amabilidade e simpatia.
Bem-Haja, amigo notável.

Thomas Albuquerque disse...

Sempre procuramos portos seguros e novas estações.Cada momento é um passo,um laço, uma nova necessidade.Intensidade na dose certa...belos versos.

boa quarta...

Amanda disse...

Quando o amor chega ele faz diferença, tem poder transformador. Amar é uma idéia divina.

Beijos em versos!!!

Layara disse...

Olá Lindo desse Horizonte de tantas nuances.

sim, sempre a chuva que nos inspira, eu e você somos movidos pela agua, rsssss...que renova, que lava a paisagem que lava a alma...gostamos disso.

Essas duas poesias se complementam de forma bela, suave...uma diz do que passou, a outra da esperança que não sabemos, as vezes um vazio, mas ainda assim um horizonte na tela de nossos desejos...gostei do que escreveu, sinto isso também, algo que passou, mas em algum momento algo bom que sonhamos...assim vamos...

aqui dia Lindo, sol, passaros, sombra, vento, flores...isso que é simples e está ao alcance de nossos olhos.

Beijos no plural! [adoro exageros!]

FOTOS-SUSY disse...

OLA EVERSON, MAIS DOIS MAGNIFICOS POEMAS...COM MUITO AMOR, MAS TAMBEM COM MUITO SENTIMENTO...ADOREI AMIGO!!!
QUE TENHAS UM EXCELENTE DIA, CHEIO DE AMOR E PAZ....
BEIJOS DE CARINHO,



SUSY

Elaine Barnes disse...

Puxa que lindos em! Que bom que a dor foi ficando caida com as folhas no chão. Tudo passa porque nada é eterno. O tempo é uma flor que cura a dor de amor. rs...Vim agradecer seu comentário lá. " Um certo homem virtual" Saiu tvz quando comentei que a Marcia da OCAA estava fazendo um blçog pra eu me trabalhar internamente. Conheci esse homem virtualmente e por tel. Ele era casado e eu como não queria sair com ele me tornei amiga virtual. Sabendo da sua história ele me perguntou como eu o descreveria em um texto. E saiu aquele que foi tvz o primeiro qdo nasceu o blog rs...Ele leu e se viu, adorou!Claro que ele tem alma e sentimentos,sem dúvida. Como eu não havia me preparado para esse relacionamento,a amizade caiu no esquecimento rs... bjs amigo!

Bandys disse...

Novas folhas chegando, novas luas dançando, novas cançoes, novos ídolos!
Novoc sorrisos, novas inspiraçoes.. Assim é essa vida louca que os poetas catam no chão e fazem uma nova estação..
>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>
ùÙltimo barco do planeta, parou por causa da solidão?????? Ah não!!! Mas que barco é esse?? Que solidão é essa??
Solidão que nada! Se tu olhar bem la no céu, uma estrelazinha.. vai ver um trem..ele pode dar meia volta e mergulhar no mar porque poetas podem tudo!! Até amar..
Assim dizem neh?!?!!


Beijos numa quarta de muita gente em volta, Deus principalmente! Anjos idem. ☺

sonho disse...

Por vezes temos mesmo que deixar secar as folhas para contemplar a beleza das que nascem...
Beijo de um anjo em teu lindo coração

(Carlos Soares) disse...

Antes de mais nada dizer que não passei aqui ontem e nem hoje mais cdedo para visitar o amigo para me deleitar com esse romantismo tão aflorado,é porque minha net estava e ainda está super lenta. Vez em quando abre uma janela e no máximo que consigo é aceitar os comentários.Vez em quando consigo até comentar no de alguém. Mas já estou solucionando. Poema lindo. O brilho do amor dispensando o osll,mudando tudo,tirando tudo de lugar.É assim mesmo. Adorei "o Último barco do Planeta", que também é o título do outro blog.O nome por si já bem atraente.Obrigado pelo carinh ode sempre.Um grande abraço

Menina do Rio disse...

Eu paro para ler-te e não me canso de beber-te os versos!!! Sempre nos alimentando a alma com tua ternura!


Querido, muito obrigada pelo carinho, pelas palavras e confesso que fiquei emocionada ao ler teu comentário lá no Daniel Costa; isso sem contar o que senti quando ele me presenteou com o poema.
Vocês me mimam e eu fico sem palavras!
Beijo, beijo, beijo

Tatiane Trajano disse...

Quanto mais te leio
mais eu gosto!

Beijos, querido.

Stella Tavares disse...

Hoje vim aqui não só para me encantar com os seus poemas, mas também para convidá-lo a participar do primeiro aniversário do manual do inseguro.com. Durante todo o mês de novembro publicarei textos enviados por outros autores, outros blogs. Você me enviaria um poema? Pode até ser um que você já tenha publicado, mas que represente a essência do seu blog. Posso contar com sua colaboração? Deixo aqui o meu carinho e o meu agradecimento.
Bjs

Vilminha disse...

Meu doce amigo a Evelize precisa da nossa ajuda, sei que estamos longe, mas vamos fazer uma corrente de orações e interceder para que tudo acabe bem. Bjs

Majoli disse...

Meu querido, foi isso que o amor fez comigo, mas eu ainda não consegui, como você, abrir a janela pra ver que lá fora o sol brilha.

O Último Barco do Planeta é lindo demais.

Beijos doces no teu coração meu amigo.

Francisco Vieira disse...

Boa tarde Everson e obrigado pela resposta. Eu tambem escrevo assim de raspao, ate me doer a cabeca :-)
Por falar nisso, acabei a Yolanda, depois passa la quando poderes.
Um abraco

Mariana disse...

Everson como eu gosto dos teus poemas, poesias...enfim do teu blog.
Beijos.

Mariana disse...

Everson como eu gosto dos teus poemas, poesias...enfim do teu blog.
Beijos.

E.Rakowski disse...

Que lindo \o/ \o/

Everson
é maravilhoso retornar
e ler fascinantes poemas
como os que escreve!!!
Ahh eu adorei as Novas Folhas
viver a vida, o amor, o amar,
esse querer...
O tempo é mesmo sábio,
e que possamos recomeçar
sempre!!!




Um super abraço!

Rosemildo Sales Furtado disse...

Olá amigo! Depois de ler tantos comentários, fica difícil encontrar adjetivos que enalteçam as reais qualidades e dimensões das tuas criações.

Abraços,

Furtado.

http://takecare.zip.net/ disse...

Maravilhosas as poesias! Amei, querido. Muito mesmo. Beijos!

HSLO disse...

Queria muito pegar esse último barco do planeta e sair em um busca de um grande amor...

adorei os poemas amigo.


abraços


Hugo

Anita "Menina-Flor" disse...

Viajo nos teus poemas, belíssimos.

Bjs amigo.

Maria Bonfá disse...

bom dia querido.. lindo seu poema

Um dia o amor chegou
Não faço idéia de onde veio
Tudo que por aqui tinha
De lugar ele mudou

como é bem vinda a chegada do amor. nos vira do avesso. muda tudo de lugar. delicia essa mudança
vc me encanta.. beijos

Maria Bonfá disse...

lindo!
Da imensa solidão,
Do imenso vazio dentro,
De algum lugar tão próximo,
Que parece nós mesmos,
Perdidamente a procura
De um porto mais seguro,

esse porto seguro que procuramos, talvez pela vida toda e nem todos tem a felicidade de encontrar. vc sabe como tocar minha alma.. amo te ler. me encontro em cada verso seu. beijos

Desnuda disse...

Meu amigo querido,

dois belos poemas ( como sempre) e muito sentido. Bóra surfar nesta vida! rsrsrs.



Beijos e meu carinho

 
Web Analytics