sábado, 6 de junho de 2009

Pássaro Livre
Eu era um pássaro livre
Que corria o céu
Furava as nuvens com o meu cantar
Navegava em sonhos entre arvores
Na intensidade dos planos a te encontrar
Não tinha tempo nem espaço
O infinito era meu limite
Voava contando historias e trazendo paz
Mas num dia estranho
Deparei-me com uma tempestade chamada amor
O universo que era azul
Imediatamente alterou a cor
Eu me perdi na imensidão
Recolhi meus sonhos e deixei de voar
Hoje vivo solitário em uma gaiola
Sem a mesma vontade de cantar
Mas um dia eu sei consigo resistir
Eu voltarei ao caminho mais bonito
E o meu canto de amor outra vez
Irei entoar.

By Everson Russo
evrediçõesmusicais®
Direitos autorais reservados lei 9.610 de 19/02/98

Visite tambem:
O Ultimo Barco do Planeta
www.oultimobarcodoplaneta.blogspot.com
A Tempestade
www.givemeshelter.zip.net

8 comentários:

UMA PAGINA PARA DOIS disse...

Sorri quando a dor te torturar
E a saudade atormentar
Os teus dias tristonhos vazios

Sorri quando tudo terminar
Quando nada mais restar
Do teu sonho encantador

Sorri quando o sol perder a luz
E sentires uma cruz
Nos teus ombros cansados doridos

Sorri vai mentindo a sua dor
E ao notar que tu sorris
Todo mundo irá supor
Que és feliz


(Charles Chaplin)

Desejo um lindo final de semana com muito amor e carinho.
Abraços Eduardo Poisl

paula barros disse...

Oi, lindinho, como pode uma tempestade de amor tirar o sonho, tirar das nuvens, mudar tão brutamente um rumo de liberdade.

Será que se entende o amor errado?

Que amor é esse?

Tenho medo desse amor.

Porque eu procuro um amor que se possa voar juntos, onde a natureza fique mais bonita, onde se possa sorrir, se sentir leve, ter paz de espírito....amor.

Posso não ter entendido. Mas é bom porque não entendendo conversamos. rsrsr

beijos e abraços, e que possa voar muito e amando e sendo amado.

Blue disse...

Caro Poeta mineiro!

Frio aqui continua, sim senhor. Cinco dias de geadas pela manhã. Mas isso é ótimo, a natureza agradece, a região aqui pede isso.

E enquanto isso, buscamos o amor,
No azul do universo infinito,
Na imensidão da solidão,
Mas sabemos que um dia,
Este amor tão falado e escrito,
Há de nos achar e presentar,
Com aquilo de mais belo há:
Amar e ser amado e ter
Momentos felizes,
Juntos do eterno amor!

Abraços e um bom final de semana.

Bandys disse...

Everson,
Que bom que pude te ajudar, assim me senti util.!

Eu canto o amor todo dia, seja com os anos 70,80,90,2000 e claro até com o Rei kkkkk.Um belo fds


Beijos

ღ єиєι∂α ღ ●~ઇ‍ઉ~● disse...

Oi amigo! passando pra ver as novidades,te desejar um belíssimo fim de semana, e oferecer o selinho do dia dos namorados!! beijos perfumadinhos

Afrodite disse...

Muito legal e simbologia do pássaro na poesia, especialmente o final. Adorei! Aqui tá frio, chato e estou gripada, então imagina o meu humor. Só me resta visitar os meus amigos blogueiros pra ver se esqueço disso tudo.

Beijos, Everson!

evanir disse...

Oi meu amor,sei que deixei de comentar sobre seus poemas ,mais ñ imaginas que passo sem ler creia sei quando vc esta mais triste ou mais alegre atravez de tudo que escreve .Ou sera que ñ conheço vc anjo meu?hoje estou bem malzinha ja estou temendo ir parar no hospital ,mais Deus é mais ñ é mesmo meu filho?deixando todo carinho do meu coração a vc beijos da maizinha ,Evanir..Obs.tem um presente do dia dos namorados sei que vai gostar pegue se puder meu anjo.

Anna e Cesar disse...

menino Poeta, mais uma vez consegui chegar aqui e apreciar seus belos poemas, me senti até certo ponto esse pássaro... Incrível como a vida da gente é cheia de altos e baixos, momentos de alegrias e tristezas, de dor, de amor...
Tenha uma noite de paz e um domingo abençoado de paz espiritual, amor e muitas alegrias. Beijos em seu coração, meu amigo querido!

 
Web Analytics