sexta-feira, 16 de julho de 2010

Casa Velha
Numa casa velha
O mundo ruiu
Trataram mal o amor
E ele partiu
Deixando louca saudade
E partido um coração
Nos tempos em que tinha vontade
E se alimentava de ilusão
Ruíram também as esperanças
De um dia ser feliz
A flor mais bela e perfumada do jardim
Foi arrancada na raiz
Casa vela que era abrigo
Hoje guarda escombros de uma paixão
Do peito que um dia foi amigo
E agora mora em outra estação
Distante desses sonhos
E dos próximos ideais
Casa velha que não abriga o amor
Eu não voltarei jamais
Poeira nos móveis
Abandono de sentimentos
Ali dois corações imóveis
Escreveram vários momentos
Agora nada mais funciona
A não ser o ranger da dor
Pois você não me telefona
E não mais me tem amor
Casa velha só me resta
Demolir sua ingratidão
Dessa vida pouca coisa presta
A não ser alma e coração.

By Everson Russo
evrediçõesmusicais®
Direitos autorais reservados lei 9.610 de 19/02/98
Visite também:
O Ultimo Barco do Planeta
A Tempestade
O Livro dos Dias Poesias
Pedidos no email: evr.russo@uol.com.br

42 comentários:

Mar... disse...

Meu Renato Russo....lindo...mas muito triste...ingratidão fala bem alto nas entre-linhas desse poema...
Amo tudo o que vc escreve, mas sou sincera em dizer que estava contente com poesias anteriores...elas estavam apostando e acreditando no amor....
Mas um dia após o outro meu amigo...veremos o que tem reservado nesse coração....
Tenha uma linda noite meu roqueiro querido...vc é especial demais na minha vida viu....bjs carinhosos...

Marilu disse...

Querido amigo, essa casa velha tem que ser demolida, só guarda más recordações, com essa alma e coração tão lindos...faça uma nova história de amor...Beijocas

EU SOU NEGUINHA disse...

Vim dar-te um beijo de bom dia

Mila disse...

Um poeta tem um dom magnífico de fazer o leitor sentir as emoções que ele deseja passar...só foi isso que você fez, e amei...
Linda poesia!
Bjs Everson
Mila Lopes

Daniel Costa disse...

Everson

Belo poema a equacionar, como a casa onde falta o amor se torna velha, sem calor. Dá para correr tentar outro amor, outra paixão que volta a trazer à casa outra ilusão que a rejuvenesça, como quando desponta a flor.
Abraço fraterno

Pena disse...

Precioso e Notável Poeta Amigo:
"...E agora mora em outra estação
Distante desses sonhos
E dos próximos ideais
Casa velha que não abriga o amor
Eu não voltarei jamais
Poeira nos móveis
Abandono de sentimentos
Ali dois corações imóveis
Escreveram vários momentos
Agora nada mais funciona..."

Realmente, os seus poemas fascinam e encantam.
O eterno amor às musas de sonho.
Extraordinário, amigo!
A sua poesia nunca mais pára e é deslumbrante. Fantástica.
Abraço cordial de uma amizade sincera e inconfundível pelos magistrais sentimentos que moram em si.
Com respeito e admiração constantes.

pena

Notável, Amigo GIGANTE Poeta!

Carlos Augusto Matos disse...

É verdade, nessa vida pouca coisa presta
E pouco tempo me resta...
E ainda estou perdido em uma floresta
Tentando achar a malldita festa...

Caro amigo, sou Palmerense... O Santos virou frêgues do Verdão...

Abração...

Wanderley Elian Lima disse...

Pois é poeta, então temos que cuidar bem do coração.
Uma linda quinta para você
Abração

RENATA MARIA PARREIRA CORDEIRO disse...

É meu querido, shit happens. Mas nada neste mundo tira a beleza do teu poema e a o teu riso de Poeta e de Homem livre*********** (aliás, de Ninguém)
Para ti, amoramigo*

O teu riso

Pablo Neruda


Tira-me o pão, se quiseres,

tira-me o ar, mas não

me tires o teu riso.



Não me tires a rosa,

a lança que desfolhas,

a água que de súbito

brota da tua alegria,

a repentina onda

de prata que em ti nasce.



A minha luta é dura e regresso

com os olhos cansados

às vezes por ver

que a terra não muda,

mas ao entrar teu riso

sobe ao céu a procurar-me

e abre-me todas

as portas da vida.



Meu amor, nos momentos

mais escuros solta

o teu riso e se de súbito

vires que o meu sangue mancha

as pedras da rua,

ri, porque o teu riso

será para as minhas mãos

como uma espada fresca.



À beira do mar, no outono,

teu riso deve erguer

sua cascata de espuma,

e na primavera, amor,

quero teu riso como

a flor que esperava,

a flor azul, a rosa

da minha pátria sonora.



Ri-te da noite,

do dia, da lua,

ri-te das ruas

tortas da ilha,

ri-te deste grosseiro

rapaz que te ama,

mas quando abro

os olhos e os fecho,

quando meus passos vão,

quando voltam meus passos,

nega-me o pão, o ar,

a luz, a primavera,

mas nunca o teu riso,

porque então morreria.

Tenha um Lindo Dia*
Beijos*

Felina Mulher disse...

É poeta....de ingratidão eu entendo muito.Tantos momentos desperdiçados, amigos levados pelo esquecimento do tempo.mas sempre que puder, olhe as estrelas e relembrará como é bonita a noite que o cansaço do dia-a-dia te fez esquecer. Viva o quanto e como puder! Nunca se sabe quando as cortinas se fecham, restando apenas os aplausos finais.

Fica com Deus.

Um beijo da FE!

VALVESTA disse...

Olá amado, nesta casa onde a espera envelheceu, onde a esperança dorme, e onde o cansaço perdura... nesta da solidão.
Querido amigo Vim trazer um abraço de agradecimento por suas visitas, e desejar-te um fim de semana de muitas alegrias, Beijos.

Nany C. disse...

"A não ser alma e coração."

e, os que neles habitam...

Beios no teu coração meu lindo!
Um ótimo dia e que seu fim de semana seja daqueles...rsrsrs

Jennifer disse...

Você precisa de você de volta. Com urgência. Precisa preencher esse espaço e o espaço da sua vida. Porque, daqui pra frente, você será sua melhor companhia.

Um beijo e um lindo final de semana.

Pérola disse...

Triste poema poeta.
Eu creio que toda relação que não deu certo deixa algo de bom e é deles q encontramos forças para recomeçar. A vida continua e com muita força de vontade outro coração haveremos de encontrar.
Dores é fato q ficam e grudam na gente igual nódoa,persegue por um tempo é fato, mas quando pensa que ñ,um novo caminho acontece trazendo sonhos,esperanças e evidentemente um novo amor.
Beijokas.

Lívia Azzi disse...

"Dessa vida pouca coisa presta
A não ser alma e coração"

Acontece amigo Everson, e como escreveu Cora Coralina: "nada do que vivemos tem sentido se não tocarmos o coração das pessoas".

E assim, nós vamos caminhando, algumas paixões acabam, outras evoluem e se perdem no amor, alguns amores se transformam em amizade... hehehe!!

Ainda assim... tentamos concentrar na realidade e reascender as energias e magnetizar os corpos para que seja eterno!!

Abraços, amigo Everson!

Folhas de Andreza disse...

Maravilhoso fds pra ti,bjks doce em teu ♥

*lua* disse...

Não precisa demolir a casa, é só reformá-la aos pucos e curtir esse ato em seus mínimo detalhes, ficará formosa e com ar de sabedoria! beijo

ღPat.ღ disse...

A ingratidão nem merece comentários..
Mas teu poema merece aplausos!
Triste, mas faz parte da poesia... e por isso, não menos lindo.. ao contrário,maravilhoso!!!!!!

Um beijo com muito carinho e o desejo de um fim de semana lindo demais para você...

Adoroooooooooooooo!

Jennifer disse...

Pra qualquer ilha...não imprta o lugar e sim a companhia...concordas?

Enigma disse...

Que a vida possa celebrar um amor renovado, (uma nova habitação) para o coração: ) Milhões de beijinhos. Kiss!! Kiss!!

Insana disse...

Deu saudade de uma epoca em que eu era feliz e não sabia

bjs
Insana

Bandys disse...

O amor vale a pena.
Um fds de muita luz pra vc.
Baccios

legalmente loira... disse...

querido amigo,
triste mas lindissimo....
eu cuido do meu coração...
lindo final de semana bjos.

gabyshiffer disse...

Olá meu amigo,
um dia eu vôo sim
:)
Tá lindo o poema
lindo...
Que vc tenha uma boa tarde
Bom findi pra vc tb
Beijos na alma!

carol sakurá disse...

Que lindo!
Me senti no seu espaço poético!
Beijo,Poeta!

Vozes de Minha Alma disse...

Meu amigo, lindo e triste...
A vida tem disso, não?
Pelo menos alma e coração, sobrevivem aí, a esse fim melancólico. É a esperança para um recomeço, para um reencontro, para um novo alvorecer!
Um abraço afetuoso.

IT disse...

"Casa velha só me resta
Demolir sua ingratidão
Dessa vida pouca coisa presta
A não ser alma e coração."

...A não ser alma e coração!

Eis aí o grande mistério....

Beijo suave na alma ou no coração...
onde você quiser.

Bia Maia disse...

Vamos colocar esta casa velha no chão, renovar este terreno, plantar flores e deixar o sol entrar!

um beijo no seu coração!

Bia

evanir disse...

Boa noite filho amado,,Quem sabe essa casa velha ñ tem um bom alicerce e sómente com um toque de carinho ela ñ venha trazer tantas amargas recordações.
A vida é um eterno recomeçar .
E restando a alma e o coração temos tudo meu filho.
Eu conheço o preço da ingraditão pior , que muitos ainda zombam de nós.Meu anjo querido milhoes de beijos na alma e no coração.
Um abraço apertado esta muito frio.
maizinha ,Evanir.
www.fonte-amor.zip.net/site.html

Blue disse...

Com certeza, Poeta Mineiro, desta vida pouca coisa presta. Ou será que enganado estamos?

Pois é, frio, chuva, dias chatos. É o inverno no Sul mostrando sua cara. Mas temos que concordar com a Senhora Natureza. Tem que ser assim!

Abraços e agora temos que aguentar um Brasileirão........ que ao que parece, vai ser ruim pro meu time.

Paula Barros disse...

E com alma e coração se reconstroem as casas velhas que ruiram....ou se constroem novas edificações...com alma e coração!


beijo

o¤° SORRISO °¤o disse...

Oi Everson.

Xo casa velha. :-)

Passando para lhe desejar um

BOM FINAL DE SEMANA!




♥.·:*¨¨*:·.♥ Beijos mil! :-) ♥.·:*¨¨*:·.♥




http://brincandocomarte.blogspot.com/

___________________________________

REGGINA MOON disse...

Everson,

Um verso com a melancolia de a ausência de um grande amor...como tem de ser, perfeito!!!

Do peito que um dia foi amigo
E agora mora em outra estação
Distante desses sonhos
E dos próximos ideais

Um grande beijo e ótimo final de semana!!!

Reggina Moon

Desnuda disse...

O poeta tudo disse ...


Beijos com carinho, querido amigo.

Saozita disse...

Caro amigo, lindo poema, mas triste, soa a igratidão! O amor esse poderá renascer em outra casa, remodelada ou nova.

Tenha um bom fim de semana.
Beijinho.

Rosemildo Sales Furtado disse...

...Dessa vida pouca coisa presta
A não ser alma e coração.

Ainda bem que restaram alma e coração. É como falou a senhora sua mãe: com um pequeno toque de carinho, poderá reacender a paixão.

Belo poema amigo. Um pouco melancólico.

Abraços e ótimo sábado pra ti.

Furtado.

Livinha disse...

Onde o amor não mora, a tristeza vigora.
Sensações de abandono, poeira e escombros, destroi a divina morada,
de um dia...

Everton, lindo verso, profundo e forte.

parabéns

Bjs

Livinha

Sandra Botelho disse...

É meu amigo querido, as vezes construimos nossos sonhos alicerçados na rocha..Que pe o nosso amor, mas as vezes quem amamos alicerça seu amor na areia, e vem a onda e vem a chuva e leva o amor embora o joga ao chão...
Lindo demais seu poema, me emocionou.
Bjos ternos achocolatados

Lau Milesi disse...

A ingratidão é um direito que ninguém deveria exercer.
Lindo, seu poema, emocionante!
Parabéns!!!

Um beijo amigo.

(anja)_DOM SÉRGIO disse...

Adorei seu blog!
De extremo bom gosto!
Sutil, sensual....
Obg pelos teus comentários no meu!
Seja sempre bem vindo por lá!
bjussssssssssss

(Elís)_MESTRE SAD.

Aninha disse...

gostei muito do seu blog... dos dois!!!
voltarei a visitar sempre que puder...

Wilson Rezende disse...

Que poema lindo Everson.

 
Web Analytics