segunda-feira, 9 de agosto de 2010

Bolinha de Papel
(Descartável Amor)
Descartado amor
Como um sapato velho
Um sol sem cor
Horizonte não tão belo
Barco à deriva
Que se perde no mar
Maré e água-viva
Lágrimas a chorar
Jeans rasgado
Desbotado pelo tempo
Final consagrado
Não desejo mais o momento
Lua que apagou
Estrelas que caíram
Canção que não cantou
Sonhos que sumiram
Hoje aqui sozinho
Guardado numa lixeira
Foda-se o seu carinho
Livro antigo na prateleira
Na poeira que acumulou
Em arquivos de cabeceira
Nessa chuva que chegou
Despencou na cachoeira
Deixa pra lá
A onda que foi
Não voltará jamais
Não quero mais estar
Nessa nuvem química
Na direção do vento e sem paz
Contra a dor que dói no peito
Não tem mais jeito
Descobri a indiferença
Desse amor quase perfeito
Descartado e esquecido
Jogado fora feito bolinha de papel
Eu me sinto aqui perdido
Como ave na gaiola
Que não encontra o céu.

By Everson Russo
evrediçõesmusicais®
Direitos autorais reservados lei 9.610 de 19/02/98
Visite também:
O Ultimo Barco do Planeta
A Tempestade
O Livro dos Dias Poesias
Pedidos no email: evr.russo@uol.com.br

36 comentários:

carol sakurá disse...

OLá,Poeta!
Como singela bolinha de papel,posso voltar a essência,desdobrar e novamente virar uma folha,para ser escrita outra história.
Beijo

ஐ¸.Lady .¸ஐ disse...

Hoje em dia muitos sentimentos são descartáveis.
Somente o amor verdadeiro prevalecerá!
Tenha uma semana iluminada.
Bj
Lady

RENATA MARIA PARREIRA CORDEIRO disse...

Olá, Poeta! Sabe que eu re.conheço este poema e lhe redigo: nenhum amor é descartável, nenhum amor é de papel, a não ser money*.
Compreendo o poema e vejo a sua beleza. Bom, fico por aqui.
Beijos, querido!
Tenha um Lindo Dia!
Vou dormir! Vamos Todos!
Já me demorei demais, por causa de umas coisas que se *escondem* e ponto.

*No alto

O poeta chegara ao alto da montanha,
E quando ia a descer a vertente do oeste,
Viu uma cousa estranha,
Uma figura má.

Então, volvendo o olhar ao subtil, ao celeste,
Ao gracioso Ariel, que de baixo o acompanha,
Num tom medroso e agreste
Pergunta o que será.

Como se perde no ar um som festivo e doce,
Ou bem como se fosse
Um pensamento vão,

Ariel se desfez sem lhe dar mais resposta.
Para descer a encosta
O outro lhe deu a mão.
Machado de Assis

+ beijos, querido

Vivian disse...

...o amor de verdade não
se descarta.
podemos até deixá-lo um pouco
de 'molho',
mas descartá-lo, nem pensar!

bom dia, poeta do amor!

Marilu disse...

Meu querido amigo, quantas vezes nos sentimos aves presas na gaiola, em busca do céu...Tenha um lindo final de semana...Beijocas

Daniel Costa disse...

Everson

Os amores têm muito deses coisas, estamos numa época em podem ser descartáveis a todo o momento. Neste caso a verdade pode ultrapassar a própria ficção. No entanto, depois de um longo respirar fundo, o partir para outra apagará o amargor. Havemos sempre de continuar a amar.
Abraço fraterno de boa semana.

Caminhos Poéticos disse...

"Você se torna o que você realmente mentaliza.Você atrai aquilo que você mentaliza. Pensamentos se tornam coisas."

(do filme O Segredo)

Feliz semana......Beijos M@ria

ANTOLOGIA POÉTICA disse...

"Há três tipos de pessoas na vida: as que querem, as que preservam e as que sabem amar de verdade."

(Autor Desconhecido)

Afagos no coração...Feliz semana!!

Pena disse...

Consagrado Poeta Do Amor Extraordinário:
Será sempre um poeta digno de assinalar. Sensível Carinhoso para com elas.
Surpreendente de beleza no que faz.
Fiquei estupefacto e maravilhado pelos vossos comentários que irei responder um(a) por um (a).
Amanhã regresso onde me encontrava.
Todo aquele que entra nesta ENORME família jamais será esquecido(a).
Vocês são deslumbrantes. De uma amabilidade de sonho. Lindos e lindas.
Responderei à vossa visita ainda hoje ou quando tiver tempo para corresponder ao vosso afecto GIGANTE que não esqueço, nem poderia.
Abraço forte de imenso respeito e estima.
Sempre a admirá-lo

pena

MUITO OBRIGADO!

Pelos caminhos da vida. disse...

Que sua semana seja de muitas alegrias.

beijooo.

Assis Freitas disse...

atirada a esmo em qualquer lugar,


abraço

Ju Fuzetto disse...

Querido!!

Boa semana, beijo

Ju Fuzetto disse...

Querido!!

Boa semana, beijo

Isadora disse...

Everson, alguns amores embora deixem marca ficarão guardados no lugar das boas lembranças. SE hoje não estão mais ao nosso lado, que abrarm as portas para que a felicidade se instale novamente.
Um beijo

Desnuda disse...

Bom dia, querido poeta!

Um sentimento lindo como o amor não se descarta. Interesses são descartáveis. Lindo poema, querido amigo.

* Hôooooo estou tonta até hoje de tanto encher bolas de gás ontem para o niver dos meus sobrinhos netos hhahahahaah.


Linda semana, Everson. Beijos, querido.

Guará Matos disse...

"Hoje aqui sozinho
Guardado numa lixeira
Foda-se o seu carinho"

Gosto disso!

Um belo dia pra você querido amigo.

Carlos Augusto Matos disse...

Nossaaaaaaaaaaaaaa... Pq a revolta amigo? Hehehehehehehehe... Sabe que tenho vários poemas que uso "palavrões", qualquer dia posto no blog...

Ótima poesia...

Abração é ótima segunda a ti...

Hana disse...

sabe do que lembrei? de uma música antiga do Roupa Nova, tem um trexinho assim, como um sapato velho mas ainda sirvo se vc quizer, lindo post, linda musica, voltei te dar um beijo.
com carinho
Hana

εïз εïз Doce Essencia εïз εïз disse...

Amigo Poeta,

Obrigada pelas felicitaçoes...

Es um amigo que nao esquece desta velha borboleta..rs

Doces Beijos

Doce Essencia

Rosemildo Sales Furtado disse...

Não tem mais jeito
Descobri a indiferença
Desse amor quase perfeito
Descartado e esquecido
Jogado fora feito bolinha de papel
Eu me sinto aqui perdido
Como ave na gaiola
Que não encontra o céu.

Lindo amigo, muito profundo.

Abraços e uma semana de muita paz pra ti.

Furtado.

Bandys disse...

Everson,
Me pareceu uma rebeldia tipo um cara que cantava sobre os amores rebeldes também.

Então deixo pra voce Quintana:

Somos donos de nossos atos,
mas não donos de nossos sentimentos;
Somos culpados pelo que fazemos,
mas não somos culpados pelo que sentimos;
Podemos prometer atos,
mas não podemos prometer sentimentos...
Atos são pássaros engailoados,
sentimentos são pássaros em vôo.

Mário Quintana

Um beijo e um dia de paz!

Lívia Azzi disse...

O descarte vem na verdade da mudança do casal ou de um dos parceiros e pode estar relacionado a várias variáves...

Eu entendo assim... o amor é complexo e frágil como o papel. Pode ser "amassado", "rasgado", "reciclado"...

Bonita reflexão da Carol "desdobrar e novamente virar uma folha,para ser escrita outra história".

Bejos e uma linda semana!

Memória de Elefante disse...

Ás vezes é preciso recolher-se.O coração não quer obedecer,mas alguma vez se aquieta.Dói controlar o pensamento, dói abafar o sentimento, além de ser doloroso parece pobre,triste e sem sentido.
Amadurecer parece algo sombrio, definitivo e assustador.Mas de repente, a vida nos toca e nos lembra de que estamos vivos.

Um beijo

Wanderley Elian Lima disse...

OLá poeta
Mas um dia vc se liberta dessa gaiola e voa para novos amores.
A cruzeiro ontem pisou na bola
Abração

Felina Mulher disse...

Eu tenho um péssimo hábito....qdo vejo uma bolinha de papel no lixeiro, a curiosidade, essa que não me deixa, me faz ir lá e desembrulhar a bolinha, ver o que tem dentro...e muitas das vezes nao tem nada, só rabisco, restos...mas algumas encontramos preciosidades que foram escritas,lidas e depois descartadas...um dia alguém te encontra bolinha...só não deixa passar essa possibilidade de viver um novo amor.

beijos meus pra ti.

Sandra Botelho disse...

Foda-se...Nada resume mais um descarte que essa palavra...
Ninguem merece esperar um amor indefinidamente...
Recomece. Bjos achocolatados

Pérola disse...

Chato ser descartado,dói bastante.Mas enfim...o bom disso é q estamos vivos para recomeçar.
Boa noite poeta.
Beijokas.

evanir disse...

Ebaaaaaaaa meu filho poeta hoje chutou balde ..
Uma linda noite meu filho amado .
E lembre-se eu sempre vou te amar de verdade.
Deus abençoe sua semana .
Meu filho vamos ser Santos na torcida do primeiro jogo da seleção???
Um carinho milhoes de beijos da maizinha ,Evanir
www.fonte-amor.zip.net

Sonhadora disse...

Meu querido Poeta
Revoltoso mar, navegando no teu poema.
Adorei.

beijinhos
Sonhadora

Sylvia Rosa disse...

E quem não passou por turbulentas marés nos mares da vida e do amor?
Qualquer forma de amor vale a pena, qualquer forma de amor vale amar!
To contigo, beijo no coração.

tossan disse...

Rapaz! Adorei este poema. Uma letra de música com certeza. Abraço

VEREDAS, por Marluce disse...

Everson,


Belíssima costrução poética!


...essas bolinhas de papel, jogadas muitas vezes pelo descaso do amor e outras vezes por mãos desencorajadas que o amassou...


Um abraço, Marluce

mARa disse...

...amor que voa, nas nuvens, se perde no Horizonte...

Palavras sentidas Poeta...Senti a Dor...

...choramos as vezes o Amor...

Beijo meu Lindo desse Horizonte semre Belo!

Diva Lali disse...

Quantos amores perdidos que nos tiram o norte, nos roubam o chão...
Mas que bom que somos resilientes.

Lindo poema, meu querido!

Bjo grande e abraço na alma!

Pat. disse...

As vezes nos sentimos assim mesmo..descartados como bolinhas de papel, mas muitas vezes é coisa da nossa cabeça pois nossa felicidade está em nós.. olhe para o céu.

Mil beijos de carinho e admiração.

Wilson Rezende disse...

Everson que coisa linda...fica com Jesus.

 
Web Analytics