sexta-feira, 17 de dezembro de 2010

Aparências
Às vezes um sorriso
Esconde a dor da alma
Se eu digo que não te preciso
Não acredite
Vem depressa e me acalma
Muitas vezes eu choro
Fingindo ser emoção
Mas na verdade é
Uma dor forte no coração
Algumas vezes dou um abraço
Tentando te aquecer
Quando na verdade eu
Que preciso ser abraçado por você
Nem sempre o sol nasce
No horizonte pra brilhar
Algumas horas ele se esconde em nuvens
Para o mundo não enganar
Que carrega uma tristeza no peito
E não consegue mais sonhar
Quer mesmo é estar entre estrelas
Escondido pela noite escura
Pois mantendo somente as aparências
Nosso mundo não se configura.

By Everson Russo
evrediçõesmusicais©®
Direitos autorais reservados lei 9.610 de 19/02/98
Visite também:
O Ultimo Barco do Planeta
A Tempestade
O Livro dos Dias Poesias
Pedidos no email: evr.russo@uol.com.br

48 comentários:

ღPat.ღ disse...

Desejo todo amor do mundo para ti meu amigo querido.

Um fim de semana de muita alegria.
Beijãozão.

*Mi§§ §impatia* disse...

Sorrir sempre, mesmo que estejamos aos prantos por dentro....
Linda sexta pra ti meu querido, beijos.

PRECIOSA disse...

Sorria. para as lagrimas esconder
Desabafe seu grito para o amor poder te ouvir....
É assim....amigo poeta, é assim

Tenhas um noite regada de muito amor
Abraços carinhoso
Preciosa Maria

Marilu disse...

Querido amigo, estamos sempre em busca da felicidade. Beijocas

Pena disse...

Genial e Extraordinário Poeta das Musas:
Sempre a deslumbrar e maravilhar.
"...s vezes um sorriso
Esconde a dor da alma
Se eu digo que não te preciso
Não acredite
Vem depressa e me acalma
Muitas vezes eu choro
Fingindo ser emoção
Mas na verdade é..."

Sim! Às vezes, a pureza e encanto das aparências escodem alguma dor e choro.
Esceve divinalmente.
As suas lindas musas apreciarão a bonomia das metáfores dos seus fabulosos versos e é sublime e interminável o seu precioso talento gigantesco e fantástico.
Parabéns.
Com respeito pela sua grandiosa capacidade de sonhar.
Sempre a admirá-lo e a estimá-lo

pena

Fabuloso.
É para elas. São todas lindas, sem excepção.
Bem-Haja, pela ternura que expressa de forma majestosa e perfeita.

Daniel Costa disse...

Everson

A verdade que escreves no magnífico poema é real, muitas vezes se ri para evitar de chorar. O poema será apenas um melodrama, é isso.
Abraço fraterno, do frio de Lisboa - 1 grau.

Ju Fuzetto disse...

Bom final de semana amigo!!

fique com Deus. beijosss

Lua Nova disse...

Gostei desse tema e é muito verdadeiro. Há momentos em que o sorriso esconde a dor e ter que sorrir quando a dor nos consome é mesmo uma dolorosa tarefa. Escrever e se revelar dessa maneira como "fingidor" como dizia Pessoa, é o único remédio.
Um lindo fds pra vc também, querido.

Assis Freitas disse...

aparencias não se configuram,


abraço

RENATA MARIA PARREIRA CORDEIRO disse...

Às vezes, o riso se confunde mesmo com o pranto. O seu poema é bem de agora e ao mesmo de antigamente, tipo Camões, em que as contradições do amor se mesclam. Supere, seja feliz, querido.

"Não precisa ser homem, basta ser humano, basta ter sentimentos, basta ter coração. Precisa saber falar e calar, sobretudo saber ouvir." (Procura-se um amigo, Vinicius de Moraes)

Beijos!!!
Bom Dia!!!
Renata

Zeze disse...

Suas palavras salvaram meu dia...
meu mundo já não está conseguindo se configurar...
Obrigada. beijo

Wanderley Elian Lima disse...

Por isso que não podemos nos deixar levar pelas aparências.
Uma animada sexta para você
Abração

Maria Dias disse...

Um bom filho a casa torna...
EStou de volta com meu blog Avesso do Avesso o Aveso para trocar com vc..Te aguardo lá!


Beijinhos


Maria Dias

Malu disse...

Poeta querido,



BjO e um Dia cheio
de Paz e Sorrisos ...

:)

Bandys disse...

Eu fico aqui escondida lendo suas poesias e vendo olhar no horizonte as estrelinhas que brilham.


Um beijo e um pão de queijo.
Aqui ta dando praia tem várias pra voce, hahahaha.

Anônimo disse...

......eu vou roubar esse poeta pra mim!

Folhetim Cultural disse...

Parabéns pelo blog e pelos textos... Tenho um blog chamado Folhetim Cultural gostaria que visita-se este é o endereço: informativofolhetimcultural.blogspot.com
Vamos trocar conhecimentos...
Ass: Magno Oliveira
Folhetim Cultural

lita duarte disse...

Oi, Everson.

E assim caminhamos, aparentemente bem.:)

É, grandes versos!

Bom final de semana, amigo.

Beijos.

Guará Matos disse...

"As aparências enganam, aos que odeiam e aos que amam
Porque o amor e o ódio se irmanam na fogueira das paixões
Os corações pegam fogo e depois não há nada que os apague
se a combustão os persegue, as labaredas e as brasas são
O alimento, o veneno e o pão, o vinho seco, a recordação
Dos tempos idos de comunhão, sonhos vividos de conviver"
(Sérgio Natureza/Tunai).

Abraços.

Secreta disse...

Por vezes vivemos de aparencias, para nos tentarmos proteger de mais sofrimento.
Beijito.

Regina Rozenbaum disse...

Ah poeta, amado... nesse aparente SER tudo aparece...escancara...e não há "maquiagem" que resista!
Beijuuss iluminados n.c. e um fds MARAVILHOSO e cheio de inspiração (será possível mais????)

Jenny' disse...

Fiz um novo blog. Me visita lá

http://bigbangemtequeromuito.blogspot.com/

besoos

Jenny'

Mario Neves disse...

O poeta ao meu ver fala de um amor mal resolvido. Um amor na dúvida de dois caminhos e tendo que optar por um. Aliás o poeta é eclético, ele caminha bem pelo que conheço de sua bagagem literária, nos três planos da emoção . No plano glorioso quando o amor é correspondido e o afeto transborda em dois felizes corações. No plano intermediário onde o amor se mostra vacilante na tentativa de buscar uma definição. Por fim no plano da dor daqueles que amam e não são amados e não entendem como pode alguém sofrer por amor. Everson escrevendo sobre amor você é completo, quer seja subindo ao céu, quer seja no plano intermediário ou mesmo descendo ao inferno. Apostaria todas as minhas fichas que o poeta hoje está no purgatório de onde tanto pode subir ao céu ou cair ao inferno. Sei que tem quem pense diferente e o bom de um poema é isso. Ângulos diferentes de um texto podem ser vistos e analisados dependendo do espírito de cada um. Há até quem veja e sinta algo que nem mesmo o autor viu ou sentiu. Saudações Poéticas - Mario Neves

gabyshiffer disse...

Na maior parte das vezes dizemos o que precisamos ouvir e damos o que precisamos receber...
e isso é bom
Lindo poema amigo querido
Vim lhe desejar bom findi
:)
Beijos e um abraço carinhoso
:*

(CARLOS - MENINO BEIJA - FLOR) disse...

Quantas vezes sorrimos assim, digamos meio forçado,não é? Ainda mais se for para esconder coisas do coração. O que o poeta não consegue esconder é na poesia sempre fala explicitamente. Adorei A MENINA E AS ROSAS, combinação perfeita entre elas. Um abração

Zil Mar disse...

Oi Everson...

Desejo lhe uma linda noite...repleta de grandes inspirações....como esta que fez com que vc escrevesse esse poema maravilhoso!


abraço!

Zil

ELANE, Mulher de fases! disse...

oii, amigooooo, saudade do poeta das meninas, pois é,
qtas vezes sorrimos qdo queremos chorar...mas qdo temos o amor por perto, podemos sorrir e chorar sem medo!!
bjo na sua alma, saudadeeeeeee

M. disse...

Um dia everson. Um dia...

Lindo como sempre (o poema!!!)

AC disse...

É isso, Everson, a coisa não vai lá só com a aparência...

Abraço

Amapola disse...

Bravo! Bravo!!!

Nossa... que maravilha!! Amei...
Ah... poeta!
Fiquei muito emocionada. Arrepiei-me literalmente...
Parabéns!!!

Beijos no coração.

E.R. disse...

Que belas palavras...!

Saudades daqui =(
saudades de ti poeta querido.
Vim ler-te e desejar um FELIZ NATAL*

Doce beijo.

Carlos Augusto Matos disse...

Já fiz muito isso... Esconder o sentimento que realmente sente pela garota apenas para tê-la mais perto...

Abração...

Machado de Carlos disse...

Um sorriso triste, mas que ninguém percebe!

Abraços, amigo, Belo fim de semana para você!

Graça disse...

Que o sorriso nunca seja de aparências. Gostei de voltar aqui, querido Everson.


Um beijo de carinho e bom fim de semana.

Professora Carla Fernanda disse...

Boa noite Everson! É verdade. Ninguém sabe o que vai por dentro do outro.
Beijos,
Carla Fernanda

Professora Carla Fernanda disse...

Boa noite Everson! É verdade. Ninguém sabe o que vai por dentro do outro.
Beijos,
Carla Fernanda

Lívia Azzi disse...

"Nem sempre o sol nasce
No horizonte pra brilhar
Algumas horas ele se esconde em nuvens
Para o mundo não enganar"

Belíssimo!

Me identifiquei... muitas vezes me escondo entre nuvens também...

Beijos e um excelente final de semana!

OutrosEncantos disse...

Não liga muito p'ra mim Everson, nesta época, estou particularmente sensível, passa rápido, vai ver.
Beijo. Te desejo uma noite feliz!
Tem aí um poema que eu quero guardar p´ra mim, logo te direi qual é. :))
outro beijo, querido amigo.

Valquíria Oliveira Calado disse...

Olá, vim deixar um carinho de amiga, com abraços de paz, beijos no teu coração.♥

Olavo Bilac

Natal


Jesus nasceu. Na abóbada infinita
Soam cânticos vivos de alegria;
E toda a vida universal palpita
Dentro daquela pobre estrebaria...

Não houve sedas, nem cetins, nem rendas
No berço humilde em que nasceu Jesus...
Mas os pobres trouxeram oferendas
Para quem tinha de morrer na cruz.

Sobre a palha, risonho, e iluminado
Pelo luar dos olhos de Maria,
Vede o Menino-Deus, que está cercado
Dos animais da pobre estrebaria.

Não nasceu entre pompas reluzentes;
Na humildade e na paz deste lugar,
Assim que abriu os olhos inocentes
Foi para os pobres seu primeiro olhar.

No entanto, os reis da terra, pecadores,
Seguindo a estrela que ao presepe os guia,
Vem cobrir de perfumes e de flores
O chão daquela pobre estrebaria.

Sobem hinos de amor ao céu profundo;
Homens, Jesus nasceu! Natal! Natal!
Sobre esta palha está quem salva o mundo,
Quem ama os fracos, quem perdoa o mal,

Natal! Natal! Em toda a natureza
Há sorrisos e cantos, neste dia...
Salve Deus da humildade e da pobreza
Nascido numa pobre estrebaria.

FELIZ NATAL!

evanirgarcia disse...

Meu filho..
Parabens pelo lindo fã clube ja fui lá voando hoje.
E ja seguindo vc lá também.
amado realmente ando tão cansada e muitas vezes me falta coragem para entrar no pc.
Eu prometo ñ deixar vc preocupado mais .
Me esposo ja esta quase totalmente recuperado.
logo é eu que vou fazer varios exames ando tendo muito taquicardiaco nos ultimos dias.

Meu amado um abençoado final de semana,beijos te amo maizinha ,Evanir.
www.fonte-amor.zip.net

Desnuda disse...

Querido poeta


a realidade na beleza do poema é de uma sensibilidade bastante desenvolvida.

Carinhoso beijo amigo

Lau Milesi disse...

Lindíssimo, poeta. E verdadeiríssimo.Não ao "se esconder", não é poeta? Nada de trevas.
Um beijo e bom sábado, poeta amigo. Desculpe não ter vindo antes, tive um jantar. Não aguento mais comemorações.[rs]

IT disse...

... e,que todos compartilhem;
carinho,respeito,generosidade,
ternura, sobretudo paz e AMOR.
Que tirem as máscaras e dêem as mãos.

Beijo no coração!♥

Suely Rezende - HD disse...

Olá meu querido!!

Sendo poeta logo imaginei que teria composições musicais.
Devem ser lindas como tudo q escreves.

beijos
Suely

Folhetim Cultural disse...

Renato Russo show de bola!
Parabéns pelo blog!
visite o meu se puder informativofolhetimcultural.blogspot.com

Sandra Botelho disse...

Qtas vezes mascaramos o rosto com um sorriso , quando na verdade a alma chora...
Lindo demais querido. Palavras escritas para muitos de nós.
Bjos na alma.

Paula Barros disse...

O seu poema me trouxe a dualidade do ser humano, as incoerências. E vivendo de aparência, não nos alcançamos, não alcançamos o outro. E vamos vivendo no vazio, e vamos vivendo no escuro, e vamos vivendo essa incongruência do ser, do estar, do se dar, e do receber.

beijo

Pérola disse...

No meu coração n há configuração que de jeito rs.
Beijos poeta.

 
Web Analytics