sábado, 11 de dezembro de 2010

Ele, Ali
Parado sem som
Perdeu os acordes
Não encontra o tom
Canção do coração
Você partiu
Não me beijou
Nem sorriu
Apenas me deixou
E o violão
Enfim se calou.

By Everson Russo
evrediçõesmusicais©®
Direitos autorais reservados lei 9.610 de 19/02/98
Visite também:
O Ultimo Barco do Planeta
A Tempestade
O Livro dos Dias Poesias
Pedidos no email: evr.russo@uol.com.br
Agradecendo sempre aos amigos e amigas que fazem o sucesso do Livro dos Dias Poesias e a todos aqueles que tem feito aumentar a galeria de fotos...beijos na alma.

46 comentários:

Mila Lopes disse...

Olá Everson!

Lindos versos!

De fato quando fico triste consigo dedilhar alguma coisa, mas qndo a tristeza beira a angústia, a dor chega pra valer, não consigo...

Bjs

Mila

Rosemildo Sales Furtado disse...

Somente uma pausa para à autoafinação.

Abraços e ótimo sábado pra ti.

Furtado.

Marilu disse...

Querido amigo, até o violão sente saudade....Beijocas

*Mi§§ §impatia* disse...

É, se calou pq falta a inspiração da musa.....
Lindo fim de semana querido, beijos.

Pluma Roja disse...

Si la guitarra calla, hay tristeza en el poeta. Bello.

Beso y deseo quetengas un feliz fin de semana lleno de amor.

hasta pronto.

Sônia Silvino disse...

Everson querido!
O ano está terminando...
Quero agradecer a você pelas alegrias que me proporcionou em 2010!
Sua participação nos meus blogs, seus comentários, suas visitas que tanta alegria trazem ao meu coração.
Desejo a você um lindo Natal, cheio de paz, saúde e felicidade!
Que 2011 seja espetacular para você!
Que continuemos e aprofundemos a nossa amizade virtual que torna tão especial e feliz a nossa vida real!
Boas Festas!!!
Beijos, muitos!
Sônia Silvino's Blogs
Vários temas & um só coração!

Glória disse...

parou por quê... por quê parou...

Beijos amigo querido!
Glória

Luís Coelho disse...

As paragens são momentos para nos reabastecermos e vermos como tudo muda com o tempo.

AC disse...

Everson,
Quando o amor se ausenta tudo parece escuro...

Abraço

ღPat.ღ disse...

Passamos por momentos assim meu amigo!!

Beijos...

Obrigada por teu carinho, adoro imenso tua presença.

Paula Barros disse...

Desafina o coração, desafina o violão
Mas tem poetas e cantores que quanto maior a dor, mas vibram as cordas do violão.

beijo

Paula Barros disse...

ah, gostei da combinação da imagem e do poema, perfeita.

beijo, bom dia para ti.

marcinha disse...

que voltem os acordes poetam!!!
beijão!

Desnuda disse...

Bom dia poeta!


a ilustração e o poema ficaram belíssimos, Everson. Obrigada, amigo.


Carinhoso beijo e ótimo fim de semana.

RENATA MARIA PARREIRA CORDEIRO disse...

Quando se cala o violão, é porque o poeta sofre. Não sofra, Poeta, a sua poesia é linda, até a mais triste, como esta.
Beijos, querido.
Bom Dia!

Guará Matos disse...

"... Violão, até um dia
Quando houver mais alegria
Eu procuro por você
Cansei de derramar
Inutilmente em tuas cordas
As desilusões deste meu viver
Ela declarou recentemente
Que ao meu lado não tem mais prazer."
(Paulinho da Viola).

carol sakurá disse...

Olá,Poeta!

Depois de uma semana corrida,vim desfrutar da sonância de seus versos.

Saudades!

Abs!

Luis Antunes disse...

esta é minha mensagem de natal para todos os blogues que estou a seguir

Natal...
É o mês de confraternização Agradecimento pela vida
Bênçãos ao filho de DEUS
União, amor, reflexão!

Que o bom velhinho traga um saco cheinho de paz,
harmonia, fraternidade
Que o gesto de ternura se estenda de várias mãos
Que ao som dos sinos
O amor exploda em todas as direções!

FELIZ NATAL!
UM ANO NOVO DE FÉ E SUCESSO!

luis Antunes

Assis Freitas disse...

silencio no violão, palavras sem som


abraço

Professora Carla Fernanda disse...

Bom dinal de semana Everson!!´Pois é no silêncio da dor que acontecem as maiores inspirações. A dor lapida e ensina o quanto de maravilhoso existe ao nosso redor e em nosso coração.
Abraços,
Carla Fernanda

Daniel Costa disse...

Everson

Até o violão tem a faculdade de calar, quando sente que ela deixa o vazio pela ausência.
Abraço fraterno

Rute disse...

Oi querido amigo, tudo bem. Peço-te desculpas por minha ausências aqui no seu cantinho, maravilhoso, que viajo ao ler lindas poesias e poemas.
Mas final de ano ´para mim é uma correria, ainda bem que está acabando os compromissos das contações, ai sim voltarei ser mais assidua. Enquanto isso, entrarei aqui umas duas vezes na semana.
Espero que me compreenda.

Beijos a vc, um ótimo final de semana
"As vezes o violão se cala, mas é apenas para uma pequena reflexão"(Rute Beserra).

Machado de Carlos disse...

Ele, - O violão, está parado. Precisa do artista para colocar as notas importantes de cada dedo. Assim como todos os dedos tocam o corpo daquele coração que partiu. Creio; - Ela voltará sorridente e ouvirá os belos acordes!
O violão é a cor da poesia. Da belíssima poesia do amigo!
Um grande abraço de um belo Sábado!

Magia da Inês disse...

Amigo, assim que o violão encontrar o tom... a musa voltará encantada...
Bom fim de semana!
Beijinhos.

Zil Mar disse...

Oi querido Poeta....

Até o violão se calou...não encontrou mais o tom...

A vida fica vazia...falta tudo...fica sem cor..sem sabor...sem tom...sem ...som...sem canção...

Um dia volta....ahhhh volta sim!!!!!

Bjos meus poeta e bom sábado!!!

Zil

lita duarte disse...

Oi, Everson.

Bom final de semana.

Beijos.

Folhas de Andreza disse...

Menino Everton...

Desejo...
que sua inteligência
lhe auxilie na compreensão
de teus problemas,
e que possa solucioná-los
com a moeda de teu próprio suor...
nos momentos difíceis
possa olhar para o alto
e pedir forças
para continuar caminhando...
compreender
que o dom da vida
é o maior tesouro que possui,
que nenhum mal é eterno,
nenhuma dor é insuportável...
que possa também
superar as dificuldades do caminho,
que sua consciência
esteja sempre em paz
o suficiente para prosseguir
com a certeza
que o amor supera todo mal...
enfim...que você,
possa superar suas fraquezas
e que você aprenda
a ser um instrumento de paz
Amém... Feliz Natal

(CARLOS - MENINO BEIJA - FLOR) disse...

Quando o poeta se cala, cala o violão, folhas ficam em branco e o coração vazio. E o mundo fica mais triste. Na anterior, bem feito para a menina qie tratou o amor como uma pedra qualquer,que não viu naquela pedra, uma joia preciosa. E assim ela chorou por causa de sua inércia de sentimentos. Um abração, amigo.

ONG ALERTA disse...

Quando estamos tristes precisamos parar...
Beijo Lisette.

VEREDAS, por Marluce disse...

Everson,


...como é triste quando o violão se cala!


Um abraço, Marluce

Sonhadora disse...

Meu querido

Quando a tristeza nos invade...nada a fazer, do nosso coração não sai nem um pequeno acorde, adorei.

Deixo um beijinho
Sonhadora

Wanderley Elian Lima disse...

Olá amigo
Cadê a chuva rsrsrs
Tenha um ótimo sábado.
Abração

IT disse...

Uma orquestra,onde o maestro é o poeta,e o amor a sinfonia mais perfeita.

O silêncio da musica
o choro dos versos

sem acordes, sem tom
coração que clama o som

O silenciar de um poeta.

ps:Everson gostaria que lesse este poema lá no blog:
http://coracoesblogspotcom.blogspot.com/2010/12/das-cinzas-clama.html#comments

Beijos meus.

Aleatoriamente disse...

Quando amor se vai, o cinza brilha por dentto, o sol faz as malas nos dias.

Beijo querido.
Fernanda

Sandra Botelho disse...

As vezes...Só nos resta o silencio...
O violão que não é mais dedilhado.
E o amor que foi rejeitado.
A sinfonia se cala.
Os acordes silenciam.
E o coração emudece.
Bjos querido.Tenha um lindo domingo

Bandys disse...

Mas não tem nada não, tenho o meu violão!! Conhece essa musiquinha?

A musica do poeta não se cala, grita dentro da alma.

Hoje muito sol por aqui.
Da até pra escolher uma campeã pro seu coração, hahahaha.

Lindo poema embora triste.

Te beijo

OutrosEncantos disse...

Amigão,
venho deixar meu abraço, assim..., grande grande, e não teu violão se calar, que ele seu maior amigo...
beijos querido, tenha feliz domingo.

Carlos Augusto Matos disse...

Que isso rapaz, um violão nunca se cala, ele sempre ta rabiscando melodias...

Abração...

M. disse...

Um fim final...

Lau Milesi disse...

Perdeu não... As cordas...vocais devem estar fazendo repouso, poeta. Lindo, sublime, seu poema.
Ouvi um violãozinho esperto até agora, poeta amigo. Boooommm...
Um beijo e bom domingo!:)

Suely Rezende - HD disse...

Olá meu querido!!!!
Boa noite,
Como expressa tão lindamente suas poesias.
Amei de paixão esta poesia que fala do violão. Só tenho a dizer obrigada de coração.

beijos e muitos beijos,
Suely

Lívia Azzi disse...

Amor nos embala por confusos nós... quanto mais embolados, mais nos envolmemos...

Um beijo!

Pena disse...

Enorme Poeta Amigo:
Mais um belo poema de surpreender pelo talento e beleza profundos e imensos.
"...Canção do coração
Você partiu
Não me beijou
Nem sorriu
Apenas me deixou
E o violão
Enfim se calou...."

Perfeito. Admirável. Fabuloso.
Será sempre o encantado poeta das suas musas.
Abraço amigo de respeito imenso.
Sempre a admirá-lo pelo talento que é.
Extraordinário.

pena

MUITO OBRIGADO pela mensagem linda no meu blogue.
Desculpe o atraso no comentário.
Estive fora.
Agradeço a sua acompreensão.

Ju Fuzetto disse...

Bom dia amigo!
Linda semana pra vc!!
beijocas

Suely Rezende - HD disse...

oie meu querido!!!

Na minha postagem (poema) esqueci de perguntar, vc toca violão? Creio q sim, pois na capa O Livro dos Dias, vc está com um instrumento.

beijos
Suely

Pérola disse...

Cante poeta,novas melodias hei de surgir.
Beijokas mil.

 
Web Analytics