terça-feira, 14 de dezembro de 2010

Migalhas do Teu Pão
O céu pode esperar
Ainda não terminei a historia
Tenho vontade de chorar
Por ter você apenas na memória
Dediquei os meus acordes
Todos ao seu amor
Hoje convivo com pouca esperança
E um horizonte cheio de dor
Procuro pela manhã
O que a madrugada não me ofereceu
Aquele seu cheiro de hortelã
Que pela rua se perdeu
Cansei de escrever seu nome
Na calçada só pra chuva apagar
Já nem tenho seu telefone
Nem sei se vale a pena sonhar
Do que ontem foi construído
Entre sonhos e planos futuros
Restaram algumas moedas
E muita desilusão
Um retrato rasgado sobre a mesa
E migalhas do teu pão.

By Everson Russo
evrediçõesmusicais©®
Direitos autorais reservados lei 9.610 de 19/02/98
Visite também:
O Ultimo Barco do Planeta
A Tempestade
O Livro dos Dias Poesias
Pedidos no email: evr.russo@uol.com.br

52 comentários:

Guará Matos disse...

As sobras é que são terríveis!
Abraços.

*Mi§§ §impatia* disse...

Ai ninguém merece migalhas....
Linda terça pra ti querido, beijos.

Rosane Marega disse...

Oh,triste NÉ...
Beijossssssss Everson.

EU SOU NEGUINHA disse...

Sobras fazem sofrer...
Beijos poeta

Adriano DiCarvalho disse...

Escrevestes o nome do teu amor na calçada, e eu na areia da praia...

Boa semana!
Abs.

Desnuda disse...

Querido amigo,



um poema triste, mas lindo como sempre pela arte poética e sentimentos.

Carinhoso beijo, poeta

Glória disse...

Puxa vida!Quanta malcriação, poeta. O que foi que aconteceu?
É muito triste chegar aqui e ver o seu coração assim tão magoado, já não basta o meu?
Bem,ás vezes somos mal interpretados ou totalmente ignorados. Não sei qual o pior.
Bjos
Glória

Glória disse...

Aliás, no meu caso, eu senti os dois.

Mila Lopes disse...

Mas nada foi em vão...

Bjs

Mila

HSLO disse...

Nossa amigo, com esse poema lembrei de um trecho da música do Erasmo Carlos:

"...Nem um pouco do muito de um prazer ao seu dispor
Quero ser feliz
Não quero migalhas do seu amor
Do seu amor

Não foi esse o mundo que você me prometeu
Que mundo tão sem graça
Mais confuso do que o meu
Não adianta nem tentar
Maquiar antigas falhas
Se todo o amor que você tem pra me oferecer são migalhas
Migalhas..."

Abraços
de luz e paz

Luís Coelho disse...

Não se perdeu tudo sobraram alguma moedas e muitas lembranças gostosas.

MEUS PENSAMENTOS disse...

sem migalhas poeta,,,muito amor de montão rs beijos!

Wanderley Elian Lima disse...

Olá amigo
Tenha uma linda quarta feira. Hoje vai chover rsrsrs
Abração

O Nosso Mundo da Imaginação disse...

Fabuloso Poeta:
"...O céu pode esperar
Ainda não terminei a historia
Tenho vontade de chorar
Por ter você apenas na memória
Dediquei os meus acordes
Todos ao seu amor
Hoje convivo com pouca esperança
E um horizonte cheio de dor
Procuro pela manhã
O que a madrugada não me ofereceu..."

As migalhas desse pão são ouro puro, acredite, valioso poeta admirável?
Tem talento. Tem magia.
Encanta.
Parabéns pelo extraordinário poeta fantástico que é.
Abraço amigo ao seu sublime sentir de perfeição.

pena

Bem-Haja, poeta.
Não esmoreça agora.
É prodigioso e as suas musas.
Divinal.
Não consigo comentar com o blogger habitual. Desculpe.

Lau Milesi disse...

Poeta amigo, recorra àqueles cavalos alados do poema anterior e passe em galopada por essas migalhas. Vão virar poeira e o cheiro de hortelã da sua amada voltará a ser sentido. :)Parabéns, mais uma vez!

Um beijo e bom dia, amigo querido.


E.T. Outra vez não conseguia publicar meu comment, viu? Foram 5 tentaivas. Não sei o que há... :(

RENATA MARIA PARREIRA CORDEIRO disse...

Há quem viva de migalhas, mas é uma triste condição. Há que superar, Poeta.
Beijos querido!
Bom Dia!
Renata

Flor da Vida disse...

Momento intenso de inspiração! Belos e profundos versos! Amigo, que seu dia seja repleto de paz e realizações. Deixo carinhos pra ti... Bjsss

Anônimo disse...

Nossa filho!!!
È bonito sim seu poema porém triste talvez tenha servido para mim que ñ tenho mais vontade de sonhar.
O tempo se incunbe de nos deixar menos felizes e mais tristes.
UM DIA NA PAZ E NA LUZ DE JESUS.
BEIJOS ,MAIZINHA,EVANIR..
SAUDADES MIL..
www.fonte-amor.zip.net

Daniel Costa disse...

Everson

Poeta, a vida pode ser assim passar por muitas metamorfoses a deixar apenas migalhas. Daí há sempre de partir sereno, para de novo e reconstruir em pleno.
Abraço fraterno

Dri Andrade disse...

Quem é que vive de sobras?
boa semana amado, to voltando aos poucos beijos

C@urosa disse...

Olá grande poeta amigo Everson Russo, as migalhas de pão se transforma e banquete farto nos momentos de amor entre os que se amam e respeitam.

Este é o primeiro preceito da amizade: pedir aos amigos só aquilo que é honesto, e fazer por eles apenas aquilo que é honesto.
(Cícero)

forte abraço

C@urosa

Lila disse...

Pegue as sobras,perca uma noite, espalhe-as sobre o colchão, deguste uma a uma e então, jogue-as ao vento...deixe-as ir. Ninguem que ama verdadeiramente as merece.
Ótima semana pra ti, lindão.
Bjs meus !

Assis Freitas disse...

ainda assim é alimento,

abraço

Rosane Marega disse...

Bom diaaaaaaaaaaaa Everson e que seja lindo!
Beijossss

Malu disse...

Poeta querido,

Ao contrário de Cazuza , eu digo:
Raspas e restos Não me interessam.


Linda poesia , como sempre.


BjO e um Dia Feliz.

Ju Fuzetto disse...

Lindo dia pra vc querido!

beijos

Mario Neves disse...

Que belo e triste este texto apresenta. A desilusão é algo muito forte, ela nos abala emocionalmente e as vezes nos cega. Todavia um novo sonho é mais forte que a desilusão, ele é o ar que o nosso coração precisa para não morrer asfixiado. Se a desilusão é quase morte, o sonho é uma prova mais cabal de que ainda estamos vivos. Devemos sonhar sempre, aceitar migalhas jamais. A dor do amor antigo se apaga no broto de um novo amor e logo esquecemos de tudo ao nos entregamos às mãos de um novo amor. É só tomar uma ducha de fé, se perfumar e esperar pelo amor de nossa vida, se esse foi tão somente migalhas, não pode ser o amor que realmente desejamos. O amor verdadeiro está a nossa espera, vamos conquista-lo.Saudações Poéticas – Mario Neves

lita duarte disse...

Everson,
o que sobrou... migalhas!

Ah, mas fizeste um poema especial.

Viva o poeta!


Beijos.

Pink disse...

"Restaram algumas moedas
E muita desilusão
Um retrato rasgado sobre a mesa
E migalhas do teu pão."

Lindo e triste teu poema, mas a nossa alma gosta de ser mimada, afagada, as vezes nem é tão pouco assim...

Beijos querido e uma boa semana para vc.

Paula Barros disse...

Amigo, muitas vezes na vida temos fortunas, e ficamos a nos iludirmos ou nos contentarmos com migalhas - de amor, de carinho, de atenção.

beijo!

Desnuda disse...

Pois é amigo. É o que disse por e-mail a sua amiga. Um desrespeito indignante!


Carinhoso beijo querido

Bandys disse...

Se inspirou no poeta mor?
Hummm..

Sabe que as vezes também tenho vontade de chorar?
Mas aí eu peço:

Eu tô pedindo
A tua mão
E um pouquinho do braço


E vou seguindo o caminho do amor.

Mil beijos e um dia cheio de paz.

mARa disse...

...Querido, deixo-te um beijo apressado, desses quase roubados...

Mas volto em breve.

Beijos daqui em pleno frio de Verão, pode?!? essa noite dois cobertores, no passado nessa época 48 graus...putz...

mARa disse...

...também sinto essa dor dos restos...Tristes migalhas, quimeras e recordações...enfim...algo assim...

beijo!

Bandys disse...

Ah quer dizer que foi isca? rssss.
E vc achou mesmo que eu não ia cantar Cazuza? Aproveitei e li os comentários, é realmente engraçado.

Só por causa disso deixo pra você:
Poetas e loucos aos poucos
Cantores do porvir
E mágicos das frases
Endiabradas sem mel
Trago boas novas
Bobagens num papel
Balões incendiados
Coisas que caem do céu
Sem mais nem porquê

Um beijo caido do céu pra você.rsrs

Regina Rozenbaum disse...

Com o perdão da palavra, poeta amado, mas restos é PHODA!!! E ainda insistimos por eles e com eles...
Beijuuss iluminados n.c.

Mary Help disse...

"Migalhas do teu pão"...lindo poema! Vc sempre renovando os pensamentos, mas nunca esquecendo o romantismo, parabéns!
Ótima semaninha e um super bjux em seu coração, Mhelp!!!

Sandra Botelho disse...

Quando o amor só causa dor...Melhor perdê-lo no passado e viver o presente em novo sentimento.
Lindo demais amigo poeta.
Bjos achocolatados

M. disse...

Gosto de migalhas. Das que saem de mim.

Lindo poema. Sempre. Como tu.

AC disse...

Everson,
O seu fôlego de inspiração é incansável!

Abraço

Amapola disse...

Boa tarde, querido amigo poeta.

Que maravilha... Você se supera!

Migalhas de amor... ninguém merece!

Um grande abraço.

Lala disse...

Muito bom o post.


Desejo boa semana.

beijos

Machado de Carlos disse...

Caro Amigo!

Obrigado sempre pela sua grande amizade!
E que as moedas sejam apenas uma soma para uma vida melhor.

Um Grande Abraço!

Graça Pereira disse...

Há migalhas que magoam...Maravilhoso este poema!
Um Feliz Natal e um Ano Novo muito prometedor.
Beijo
Graça

Flor de Lótus disse...

Olá meu caro Everson!Se de tudo só restaram as migalhas de pão é hora de deixar as lembranças de lado e seguir em frente, claro que sabemos que não é fácil,mas se faz necessário, vez ou outra a dor da ausência pesará demias,mas não vale perder tempo com quem não gosta da gente.
Beijosss

Marilu disse...

Querido amigo, triste e lindíssimo poema, como a alma dos poetas. Beijocas

Marilu disse...

Querido amigo, triste e lindíssimo poema, como a alma dos poetas. Beijocas

Pérola disse...

O amor ñ deixa migalhas poeta,deixa lembranças boas,daquelas que nem o vento ou o tempo destrói. Quando insignificantes ñ deixa rastros e muito menos migalhas, vai saber se ñ serão elas que te ajudarão a encontrar o caminho de volta. Pensou nisso?
beijokas poeta.

Rute disse...

As vezes as migalhas, nos fazem a lembrar que tudo terminou para sempre, ou simplesmente um recomeço, daquilo que nunca acabou.

Beijos, ótima quarta-feira a vc.

Rosemildo Sales Furtado disse...

Cansei de escrever seu nome
Na calçada só pra chuva apagar
Já nem tenho seu telefone
Nem sei se vale a pena sonhar

Sei que a autovalorização é importante para o ser humano, mas uma segunda chance às vezes vale a pena. Rsrs.

Abraços e ótima quarta pra ti.

Furtado.

Lívia Azzi disse...

Isso me lembrou um texto que li faz um tempo sobre "o parvinho apaixonado" (...), mas lembro que na discussão e na interpretação dos fatos, os dois ganhavam nesse caso.

Beijos e beijos!!

ღPat.ღ disse...

Tudo vale à pena meu amigo... mesmo que seja dor!

Beijãozão.

 
Web Analytics