quarta-feira, 8 de dezembro de 2010

O Banco
Ali vazio e sozinho
Sob a mesma árvore desnuda
Ele triste e sem carinho
Perdeu o rumo do amor
Como folhas de outono
Que caem a todo o momento
No abandono dessa vida
Congelou seu sentimento
Tantas histórias ali
Sobre ele foram contadas
Segredos serenos de amor
Caricias e malicias de uma mão ousada
Hoje ele sente frio
Como sente frio o coração
Esperando do alto infinito, flocos de neve
Que congelem de vez sua emoção.

By Everson Russo
evrediçõesmusicais©®
Direitos autorais reservados lei 9.610 de 19/02/98
Visite também:
O Ultimo Barco do Planeta
A Tempestade
O Livro dos Dias Poesias
Pedidos no email: evr.russo@uol.com.br

51 comentários:

*Mi§§ §impatia* disse...

Ou um Sol que o aqueça sua emoção.
Linda quarta pra ti amigo, beijos.

Lila disse...

Vamos trocar a neve pelo sol?
Des...congelar !!!
Bjs meus !

ღPat.ღ disse...

Prefiro pensar no que a miss disse...

Um beijo especial meu amigo querido.
Adoro-te imenso.
Boa Quarta para todos nós.

Jacque disse...

Oi amigo Everson ! Seu Blog e suas poesias...Sempre tudo lindo por aqui.
Obrigada pela visita no SER POETA... Visita de Poeta é uma honra !
Adorei esse seu Papai Noel ! Charmoso...

Beijo

Jacque

Rosemildo Sales Furtado disse...

Hoje ele sente frio
Como sente frio o coração
Esperando do alto infinito, flocos de neve
Que congelem de vez sua emoção.

Belo poema amigo.

Abraços,

Furtado.

Rosane Marega disse...

O sól vai nascer...
Beijossssss

Lidia Ferreira disse...

Quem nunca se sentiu assim ? eu ja , mas consegui sair de perto da arvore
bjs

EU SOU NEGUINHA disse...

Como sempre...lindo aqui.
Beijos poeta

HSLO disse...

as vezes me sinto assim assim, como esse banco.

abraços

mARa disse...

...e na solidão, deixamos as letras falarem da nossa emoção...nessa imensa solidão...

Amei, amei, triste que é sempre a solidão, que nos inspira...

Beijos daqui, com muita, muita, chuva...

Namastê!

Marilu disse...

Querido amigo, que lindo poema, muitas vezes olhamos um banco vazio, e não imaginamos tudo o que ele já presenciou, e está ali sózinho, paciente a espera de novas juras de amor, novos sonhos, sempre a espera....Beijocas

Pluma Roja disse...

Precioso poema y la ilustración muy bella.

Feliz jueves para ti, un gran abrazo y un beso.

Adriano DiCarvalho disse...

Me fez sentir pena dos tubos de caneta já sem tinta que atiro ao lixo quando vazios de cor... O pior é muitas vezes, fazemos com pessoas o mesmo que fazemos com O Tubo de Caneta e O Banco.
----------*
Você é meu LINK DA VEZ.

Abs

Pink disse...

Que lindo querido.

Tanta emoção, tantos sentimentos tristes e de perdas, mas depois do inverno vem sempre a primavera para florescer a alma de esperanças novamente.

Beijos

meus instantes e momentos disse...

Olá amigo.
bom como sempre.
Abçs.
Maurizio

Sandra Botelho disse...

O coração fica gelado quando o amor se faz distante...
Quando não se sente amado.
Lindo poema amigo.
Bjos achocolatados

lita duarte disse...

Bom dia, Everson.


Beijos.

AC disse...

Everson,
As suas palavras, vindas do coração, nunca deixam ninguém indiferente.

Abraço

Pelos caminhos da vida. disse...

Trago-lhe o Sol para aquecer seu coração poeta...

beijooo.

IT disse...

Ei poeta,
junte-se a mim,se achegue,quem sabe assim,aquecemos nossos coraçoes,e este "banco" não sentirás o "gelo" da solidão!

Beijos suaves e abraços para aquecer o coração deste poeta.

Assis Freitas disse...

no banco se congela um tempo,


abraço

RENATA MARIA PARREIRA CORDEIRO disse...

Raios de sol que reavivem os bons momentos, querido.
Poema lindo e original!
Beijos
Bom Dia

Luciana Penteado disse...

Muito lindo o seu poema congelante, mas como seria um freneticamente arrefecido? Daqueles que falta o ar só de ler???


Pense... hahahaha...

Besos

Guará Matos disse...

É só ocupá-lo com o calor humano. E será muita emoção.
Abraços.

Colecionadora de Silêncios disse...

Everson, grande poeta!

Que lindo poema... que sensibilidade linda essa sua! Amei ler-te! (Como sempre!)

Beijinho :)

Pérola disse...

Já meditei muito nesses banquinhos,me deixou exausta de tanto pensar rs.
Beijokas poeta.

Bandys disse...

A vida é assim, um dia faz frio outro um sol de verão. As vezes tem flores em outras elas estão no chão.

Estou indo aí passar o feriado com voc~e, rss,as troca a musica ok?

Te deixo mil beijos e um violão pra cantar Cazuza, kkkk.

Daniel Costa disse...

Everson

Os bancos de jardim, sempre encerram histórias de amor. Por vezes boas recordações de vida. Devia sempre ser assim.
Abraço fraterno

~*Rebeca e Jota Cê*~ disse...

O desejo incontido...

... estampa um amor atrevido.

Maravilhoso dia, querido amigo.

Rebeca

-

Pena disse...

Precioso Poeta Amiga:
"...Perdeu o rumo do amor
Como folhas de outono
Que caem a todo o momento
No abandono dessa vida
Congelou seu sentimento
Tantas histórias ali
Sobre ele foram contadas
Segredos serenos de amor..."

Um poema "arrepiante" de beleza e pureza extraordinárias.
Excelente. Como sempre nos habituou.
Feliz dia para si.
Abraço amigo pela honra da sua visita.
As suas musas ficarão deliciadas com tanta magia de versos fabulosos e perfeitos.
Abraço amigo a si e ao seu talento gernial e sublime.
Com respeito e sempre a admirá-lo

pena

Bem-Haja, pela visita no meu blogue.
É fantástico.
MUITO OBRIGADO por uma amizade que perdurará enquanto perdurará a minha existência.
Fico-lhe grato pela honra da sua pura amizade.

Lou Albergaria disse...

Mas o sol sempre vem...ainda que a tempestade dure horas, dias, meses, anos ou décadas...não importa...um dia o SOL entra absoluto e pleno dentro de nossa alma ou simplesmente não sai mais...

BEIJOS!!!

Saudades!!!

Andei sumida por causa do trabalho, mas agora volto para os amigos mais queridos!!!

M. disse...

Um convite: o banco e o poema.

Lindos ambos.

Janaina Cruz disse...

Oh, meu amigo, é engraçado como o inverno é a estação constante de quem sofre de uma dolorosa solidão.
O frio toma conta da alma e das vontades da gente.
Triste, mas lindo lindo texto teu.

Wanderley Elian Lima disse...

Olá poeta
Triste esse seu poema, tem cara de solidão.
Grande abraço

Machado de Carlos disse...

Se a solidão é triste, imagine só um banco solitário. E dá aquela vontade de escrever um belo poema como você escreve!
Felicidade, amigo. Uma quarta-feira cheia de emoções para você.
Obrigado pela visita!

Lau Milesi disse...

Que beleza, poeta amigo! E essa imagem é linda e nos faz viajar... Quem se sente assim, com os sentimentos congelados,deve ouvir uma bela canção. Sei que esse não é o seu caso.Você é sensibilidade à flor da pele,não é amigo?

Um beijo,meus parabéns, e obrigada pela visita. Deu pra ver como aprecio imagens,não foi?:)

Lud disse...

"Esperando do alto infinito, flocos de neve
Que congelem de vez sua emoção."
eu, sendo eternamente pessimista assumida, fico com os flocos de neve. Porque suportar as emoções por mais um verão é pedir demais!

Livinha disse...

Descongele-se, amor se dá em aquecimento, porque amar não é em vão...

Eversom meu querido,
sempre mto bom te ler

bjs

Livinha

Elzenir Apolinário disse...

Olá, amigo, lindo poema, como sempre. Eu também fiz um poema sensual. Dá uma olhadinha. Bjs

Dα૨ℓ૯ท૯ Aℓ√૯ઽ....(",) ^♥^ disse...

Triste, porem profundo....


Hoje na solidão ainda custo
A entender como o amor foi tão injusto
Pra quem só lhe foi dedicação...



Beijoss Poeta Asdmiravell...

Darlene Alves...

Sueli disse...

Eu gostaria muito de poder congelar certas emoções, certos sentimentos... assim como dito em sua linda poesia. Um abração!

ONG ALERTA disse...

O vazio deve ser preenchido em breve, beijo Lisette.

Majoli disse...

Meu querido amigo, sei que fica difícil dizer qual dos seus poemas é o mais lindo, mais cheio de encanto, mas hoje ao ler "O Banco", tive que reler, reler....é lindo por demais.
Parabéns meu amigo.
Beijos no teu ♥
Desculpe pro meu sumiço, ando sem tempo de visitar os amigos.
Mas em breve espero voltar ao normal.

♫ ♪ Wilson ♫ ♪ disse...

Amigo,

Ufa! Desse jeito meu coração não aguenta...não tenho como dizer a você quais dos poemas é o melhor, não tenho mesmo.

Lindo demaissss.

Deixo meu carinho e estima para o melhor poeta que conheço.

Abraços.

Sombra do Sol disse...

Boa noite meu amigo e poeta, faz tempo que não aparecia, mas estou de volta. Passei bom tempo em sua página atualizando a leitura. Grande é a alegria em poder ter algo expressivo para se ler e apoiar, e saber que em tudo existe um significado especial, amizade, companheirismo, em tudo deve estar presente o amor. E você amigo que tem um coração puro, que comove a todos nós que amamos a poesia, não só com suas palavras, mas em todos os seus atos. Porque as palavras, embora nos toque é como diz o ditado,: o vento as pode levar. Tenha um excelente decorrer de semana com muita paz, saúde e luz. Abraços fraternos do amigo.

(CARLOS - MENINO BEIJA - FLOR) disse...

Um, banco de namorados tem muita história a contar, amigo. Meio sem meios e tempo de visitar os amigos. Um abrção

Lidi Dias disse...

Olá meu Poeta!!
As vezes nos tornamos bancos...
Na espera de desabrochar em nós um sentimento ou apenas esquece-los, congela-los de uma vez só!
Lindo !!
Beijos na Alma

VEREDAS, por Marluce disse...

Everson,



Como são cheos de poesia teus textos!

...só não desejo ao banco o destino de um canto qualquer, do esquecimento...


Um abraço, Marluce

Paula Barros disse...

Mesmo respeitando o poder criativo do poeta, o sentimento que ele vive, passa, sonha, inventa, me dá vontade de bagunçar o poema...soprar um ventos nas folhas, ou dizer que deve esperar o sol e não o inverno...rsrsr

abraço

Daniele Barizon disse...

Faço minhas as palavras da Paula, embora devo dizer que bagunçaria sem trocar a estação. Amo o inverno!

Bjs!

Desnuda disse...

Querido amigo,

um poema lindo demais! Obrigada poeta.

Beijos com carinho.

* Estive "off" por 2 dias. Já estava com saudades!

 
Web Analytics