sábado, 16 de maio de 2009

Ao Fundo o Mar Sob o Som do Luar
No fim de um horizonte escuro pela noite
Ela carregava seus desejos e sonhos,
Seguia ao lado da praia
Deixando seus passos na areia,
O caminho era longo, mas macio ao toque dos pés
Ia relembrando momentos de poesia que viveu,
Tudo que sentia naquele momento
Resumia-se da lua e no mar,
A dor da solidão era profunda e misteriosa
E o silencio do amor chegava a incomodar,
Vivia entre lagrimas e sorrisos
Sempre buscando pela paz,
No seu jardim caiam estrelas
Jogadas por nuvens perfumadas de pétalas de sono,
No céu escuro da madrugada bailavam rosas azuis
Que floriam em tempestades de esperanças,
A cada inverno vinham novas saudades
Dos amores guardados na lembrança,
Rabiscava na janela sua poesia
Num pedaço de papel qualquer,
As manhãs não lhe traziam calma
Nem o sol iluminava sua alma,
Hoje sentada num canto qualquer
Espera que apareça ao longe no final da rua,
Alguém que lhe traga um cesto de emoções
E da mentira venha completamente nua.

By Everson Russo
evrediçõesmusicais®
Direitos autorais reservados lei 9.610 de 19/02/98

Visite também:
O Ultimo Barco do Planeta
www.oultimobarcodoplaneta.blogspot.com
A Tempestade
www.givemeshelter.zip.net

6 comentários:

Carissa disse...

Mais uma linda poesia Everson.Amei o texto.
Bom final de semana!

Bjs!!

paula barros disse...

Oi, poeta, do eterno amor (esperado)

Acho interessante porque você as vezes escreve no feminino. E eu penso que você escreveu por mim.

Mas o ela aqui, pode ser eu, você, ou qualquer ela (a pesssoa), (a alma solitária). Qualquer um que espere por um amor que toque o coração.

O importante é essa busca da paz. É ter sempre esperança no amor. Seja entre choros e sorrisos, mas sempre seguindo, caminhando. (e se for na praia, melhor, não é?)


abraços cheio de estrelinhas coloridas.

Palma da Mão disse...

O caminho faz-se ao som da poesia, e como qualquer poeta, consegues dar forma às letras e com elas, pintar em frases autenticas maravilhas, delicias cheias de sentido e sentimentos, nossos, vossos, do mundo e de mais ninguém, adorei migo:)
Beijinhos
Liliana

Luciana disse...

Muito linda! Gostei também da imagem... É como eu te digo, nós aqui no Sul, em tempos de outono e inverno não temos tanta sorte pois o frio é grande... Praia, nem pensar. O vento sul é terrível. Acho que você encontraria grandes inspirações para as suas poesias neste clima gelado daqui...
Beijos, poeta! Um ótimo sábado pra vc!

Blue disse...

Passando rapidamente aqui e deixando meus parabéns por outra linda poesia. Tudo são temas pra quem ama, sabemos disso Poeta Everson. Mas que a epicondilite dói, ah isso dói. A saudosite é de mentirinha, dor assim se passa por cima e segue-se em frente...
Abraços e bom final de sábado e um ótimo domingo.

Anônimo disse...

Em meio aos tropeços ou nas horas mais difíceis, lembre-se que existe uma coisa chamada ESPERANÇA.
Se o agora é sombrio, o depois vem com luz, tudo volta ao normal, talvez fique muito melhor do que estava antes de aparecerem as atuais dificuldades.
Tenha ESPERANÇA, creia no infinito poder de Deus e na sua inesgotável bondade.
Um abençoado Domingo.Evanir.Ti Amo Mei Filhote.
www.fonte_amor.zip.net

 
Web Analytics