segunda-feira, 13 de julho de 2009

A Menina em Seu Sonho de Mulher
Deitada nua sobre brancos lençóis
Ela despia uma rosa vermelha
Pétala por pétala ia se entregando ao amor
Na ânsia de se fazer feliz
Ela nem imaginava que esse sentimento
Não era controlável, a gente não dominava
E na mesma hora do sol
A tempestade vinha mudando o céu de cor
Enquanto ali calada e sofrendo solidão
Um afiado espinho machucou seu dedo
Sangrando eternamente o seu coração
A dor era tão profunda
Quanto a impossibilidade de sair do fundo do mar
De voltar a ver o azul e deixar de se afogar
Mesmo que se recupere um dia
A cicatriz é uma tatuagem
E ao andar pela chuva fria
Da retina jamais apagará aquela imagem
Da ultima pétala se soltando
Se perdendo com o vento
E no dilúvio ela dançando
Se perdendo naquele momento
Ali parada ela ficou
Ali calada permaneceu
Até que um dia o amor voltou
Mas a ele ela não reconheceu.

By Everson Russo
evrediçõesmusicais®
Direitos autorais reservados lei 9.610 de 19/02/98
Visite também:
O Ultimo Barco do Planeta
A Tempestade

19 comentários:

Nanda Assis disse...

lindo poema.

saudações atleticanas.

bjosss...

Blue disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Blue disse...

Bom dia Poeta Mineiro!

Deitada em brancos lençóis,
junto a uma rosa vermelha,
que quero eu mais,
se não ficar ao lado da Musa!

Cada um com seus sonhos,
o Poeta com suas palavras,
a menina com sua rosa vermelha,
eu aqui fico a andar,
e só divago um pouco mais!

Abraços e que seja um boa semana pra ti. E que semana promete, heim?

Fernanda disse...

Maravilhoso logo pela manhã ler um poema tão lindo !!!
Obrigada pelo seu carinho, e uma ótima semana pra ti tb !!!
Beijos

Majoli disse...

Às vezes me faltam palavras, só fico à viajar por suas palavras, por seu poetizar.

"Pétala por pétala ia se entregando ao amor"...que lindo isso...amei.

Beijos e uma semana de muita paz meu querido.

Bandys disse...

Se perdendo com o vento
E no dilúvio ela dançando
Se perdendo naquele momento
Ali parada ela ficou
Ali calada permaneceu
Até que um dia o amor voltou
Mas a ele ela não reconheceu.


É dificil não reconhecer o amor..mas quem escreve é que sente e quem sente é quem determina..

Lindo poema, que sua musa reconheça o amor em qualquer situação seja inverno ou verão.

Beijos

Uma aprendiz disse...

Oi, Everson

Vim agradecer pela gentileza dos seus comentarios no meu blog.

Você é um doce de pessoa.

Lindo seu poema.

beijos e uma ótima semana

Deusa Odoyá disse...

Olá meu doce poeta e amigo. Everson.
Que lido esse seu marejar de amor.
Que sua musa inspiradora saiba reconhecer o verdadeiro sentimento.
Muito lindo, sublime e puro poema.
Adorei... meu poeta!.
Obrigado por sua visita ao meu cantinho.
Volte sempre.
Uma semana abençoada e cheias de glórias e luz.
Beijinhos doces, mineirinho.
Regina Coeli.

Palma da Mão disse...

Maravilhoso, realmente diz-se sempre que nunca é tarde demais, mas nunca nos devemos esquecer que tudo termina e começa num minuto, e que o minuto seguinte pode sim chegar tarde demais...amei!
Beijinhos migo e obrigada pela visita carinhosa:)

Apple And Lips disse...

belo

Conceição Duarte disse...

Meu querido amigo novinho daqui e de tudo!
Deixo também um beijo, fique com Deus, ótima semana ainda em tempos, srrsr e quanto a esse final de poesia, as vezes acredito que a gente deixa o tempo passar, e como somos mutantes,... nem reconhecemos o que foi nosso... e nós mesmos!

bjks COn

Anônimo disse...

Tua capacidade provém da tua fé,
Por isso deixa brotar no solo
rega com amor tudo que deseja viver.
E não tardara para ver o que
,Deus tem reservado para vc .
Uma semana de paz beijos na alma .

Sandra disse...

Lindo Poema.
A cicatriz é uma tatuagem.
Relamente. Ela deixa marcas tão profunda, que nunca mais sai.
Parabéns.
Amei esta poesia.

Vem comer uma fatia de bolo em meu blog.
Estamos com 100 seguidores.
Isso me deixa muito feliz. Vc. faz parte de um deles.
Seja bem vindo.
Te espero lá. curiosa te receberá muito bem.
Sandra

paula barros disse...

Muitas cicatrizes no coração deixam a alma fechada, os olhos cegos, os ouvidos surdos, as mãos sem tato...e se deixa de viver muitos outros amores.

É importante se ter consciência disso e não se deixar ficar insensível.

Obrigada pelo seu diário carinho, gosto.

Até procurei um biquini pequeno em Copacabana, mas minha filha disse: não acredito que você vai bater foto de mulher. rsrsr

beijos com carinho.

Barbara disse...

Está parecendo coisa de amor entre uma Ninfa e um mortal qualquer.

Pelos caminhos da vida. disse...

Lindo!

Tem selinho lá pra vc.

beijooo.

Ava disse...

..."E na mesma hora do sol
A tempestade vinha mudando o céu de cor..."

Everson, Tão forte, tão belo e tão triste!

Será que assim tem que ser o amor...

É preciso que a dor nos encharque, e nos arraste, para saber queé amor...

Anigo, quando deixamos de reconhecer o amor, ele já nos abandonou faz tempo... esquecemos sua fisionomia...


Confesso que hoje voce abalou minhas estruturas...rs

Fazer poesia é isso... Tocar a alma das pessoas...


E vc save fazer isso muito em...


Uma semana ceia de poesia para voce!


Bejos

Mary Help disse...

Passadinha pra deixar um beijinho no seu coração!
Com carinho da amiga de sempre, Mary Help!!!

Menina do Rio disse...

Há marcas que ficam tatuadas na alma...

Um beijo pra ti, querido e que tenhas uma semana perfeita

 
Web Analytics