quinta-feira, 26 de abril de 2012

Cacos de Vidro na Areia
Descalço com passos lentos
Choro sufocado
Peito cortado
Prometi a mim mesmo
Não sofrer de novo por amor
E aqui estou
Deitado sobre cacos de vidro na areia
Outra vez me perdi
O telefone não tocou
Nenhuma noticia
E no luminar da sua frieza
A minha lua desabou.

By Everson Russo
evrediçõesmusicais©®
Direitos autorais reservados lei 9.610 de 19/02/98

36 comentários:

Amapola disse...

Boa noite, querido amigo Poeta.

Triste...

Fique com Deus.

Beijos.

LUZ disse...

Oi querido Everson,

Desgosto e desengano de amor é coisa mais que ruim.

Beijos de luz.

Severa Cabral(escritora) disse...

Bom dia meu príncipe das letras !
Por amor o poeta chora e rir...desperta para o amor e vive na solidão...
Bjsssssssssssssss

Rô... disse...

oi meu amigo,

muitas vezes a nossa hora,
é diferente da hora de Deus,
saber esperar é uma virtude de quem quer amar...

beijinhos

Aleatoriamente disse...

Poeta,
a profundidade de tuas palavras´, só teu coração sabe medir.
Mas me emocionei com esse poema.

Beijo meu querido.

✿ chica disse...

Tristeza e beleza aliadas na poesia!abração,chica

Marcia disse...

Meu poeta querido ,tem um toque lindo e sereno em teus versos ,esta lindo,um beijo de bom dia pra ti!

Sônia Amorim disse...

Faz parte do amor, pisar em cacos de vidros e depois de tanta dor, se levantar e dar a volta por cima, sempre haverá um outro amor, lindo poema, beijos e bom dia para ti meu querido!

Mariangela disse...

Lindo ...
mas é nessas horas que temos que olhar pro alto, levantar, bater a poeira da roupa e seguir em frente!
Beijossss! :)

Assis Freitas disse...

faquir do amor,

abraço

David C. disse...

Melancólico poema.

David C. disse...

Melancólico poema.

Vanuza Pantaleão disse...

A gente promete não sofrer, mas sofre. Corpo sangrando, coração apertado. Quem ama se alegra e sofre, é o destino.
Feliz quinta feira, Everson!Beijinhos...

Daniel Costa disse...

Everson

Frieza um coração encontrou, a lua tinha de piscar para quem se esforçou.
Abraços fraternos

Ivana disse...

Tão bonito, e tão triste, um abraço!

Eloah disse...

Querido que belo e triste poema, mas quando o amor bate, a alma voa e o coração se entrega.
O que vem depois machuca, mas não tira o brilho das lembranças.
Bjs no coração Eloah

marlene disse...

quantas vezes poeta deitamos para dormir com lágrimas sobre nossos proprios destroços e no proximo dia acordamos reiniciando a busca do amor que mesmo no sofrimento da razão a nossas vidas lindisimo poema parabens obrigada por compartilhar teus sonhos um bj de bom dia muita paz marlene

Vera Lúcia disse...

Olá querido poeta,

Quando se trata de amor, promessas são vãs.

Belos e tristes versos.

Um dia lindo para você.

Beijos.

edumanes disse...

Descalça pela areia
Vai aquela menina
Pensando ser sereia
Ela imagina!

Desejo um bom dia pra você meu amigo Everson
abraços
Eduardo.

Bandys disse...

Ola Everson,
Mas o que é isso meu amigo?? deitado no caco de vidro???? De jeito nenhum..Acho que podemos faze um concurso sabe, do RGS ao Piaui e tenho certeza que esse tel vai tocar, coração vai disparar, poesia vai brotar, e a lua pra namorar.
Eu hein, bora ser feliz... trouxe coca-cocola roubada e fichinha pra inscrição, kkkkkkk.
Beijos com gotinhas de orvalho de umas rosas roubadas que ganhei!!!!

Pedro Luis López Pérez disse...

Siempre vamos a sufrir por Amor. Es un sentimiento arrebatador, casi irracional y, por eso, estamos expuestos a sentir esos halos de tristeza por alguien que nos dejó en la estacada o por su ausencia, lejos de nosotros.
En cualquier caso; siempre es mejor sufrir por Amor, que no haber amado jamás.
Un abrazo, Everson...Preciosa Poesía, como siempre.

MARILENE disse...

Essas feridas são curadas pelo tempo e esquecidas, quando o coração, mais uma vez, bate descompassado diante de um novo amor.

Bjs.

Patrícia Pinna disse...

Boa tarde, Everson. É praticamente impossível não sofrer por amor.
O amor causa felicidade em nós, gargalhadas, mas também suspiros de dor.
Sentimentos antagônicos se entrelaçam, mas sempre haverá a cura.
Um beijo na alma, e fique na paz!

Anne Lieri disse...

Ai,que lindo Everson!Romantico e belo poema de amor!Bjs,

Rute disse...

As vezes , o que fazer é sacudir a poeira. Beijos meu querido amigo

Mary disse...

Sofrer de amor, acontece tanto, e não era para ser assim, amor não é para doer.
Beijo

Sylvia Rosa disse...

Sorte sua, sorte nossa que a Lua sempre renova no dia seguinte, e sofrer por amor não é de todo ruim, há muitos que passam por essa vida sem saber o que é isso!
To com vc e deixo um abraço apertado e todo meu carinho... boa noite!!!

Smareis disse...

Dor de amor é tão imensa que não cabe em lugar algum fora do peito dolorido, mas sei que um dia passa...

Beijos grande amigo poeta!
Ótima noite!

Sandra Botelho disse...

Que lindo...Um texto maravilhoso. Como sempre cheio de sensibilidade e ternura...Estou de volta ao Meu Aconchego, te espero por lá. Bjos achocolatados

Carla Fernanda disse...

Uma areia perigosa que machuca...

Beijos!!

Eneida Freire disse...

Como não sofrer por amor, não é?!
Nosso amor ainda é preso no egoísmo!
Mas um dia a gente aprende!
Abraço!

http://tengacreencia.blogspot.com

Desnuda disse...

Querido oeta,

Melhor sofrer por amor do que sofrer por não amar.


Beijos com carinho

Alê disse...

Essas expectativas acabam comigo,

Rita Freitas disse...

Apesar de a lua por vezes desabar, o amor e a paixão, faz-nos sentir vivos...mesmo sofrendo

beijinhos e bom fim de semana

Sueli disse...

Sempre o amor... rs. O amor tem dois extremos: ele tem o poder de nos trazer a maior felicidade, como também,, a maior dor. Abração!

Elisa T. Campos disse...

A sua lua desabou
mas um lindo poema ficou.

bjs

 
Web Analytics